Powered by Rock Convert

O desenvolvimento low code tem ganhado popularidade entre as empresas que trabalham com a criação de sistemas. Essa estrutura de trabalho é focada na criação de uma plataforma em que o desenvolvimento e a implementação de um software são feitos com mais agilidade e precisão.

Em outras palavras, o desenvolvimento low code utiliza códigos mais compactos para acelerar o processo de criação de sistemas. Esse modelo permite, então, definir um código-fonte que seja mais maleável, fácil de modificar e com número de erros menor. Além disso, os custos são reduzidos e os resultados otimizados.

Quer saber quais são os outros motivos que levam as empresas a adotarem o low code no seu dia a dia? Então, veja a nossa lista a seguir!

1. Aumento de produtividade

Ter um time com alto nível de produtividade é um ponto-chave para atingir bons resultados. Se o negócio consegue manter um fluxo de trabalho ágil e preciso, os erros são menos frequentes e os recursos passam a ter maior aproveitamento.

Nesse sentido, o low code tem impacto direto nos níveis de produtividade dos times de desenvolvedores. Se cada profissional precisa lidar com um código-fonte compacto e simples, ele consegue aplicar mudanças em prazos menores. Assim, os seus resultados são entregues com mais frequência e a empresa pode executar mais projetos ao mesmo tempo.

2. Gestão mais intuitiva

O low code torna os processos de desenvolvimento e gestão de softwares mais intuitivos. O código passa a ter um nível de complexidade muito menor, o que auxilia na verificação dos requisitos e na criação de novas funcionalidades.

Sempre que um novo profissional for integrado ao time, por exemplo, ele precisará de prazo menor para compreender como a solução funciona, as suas funções e recursos de segurança. Dessa forma, o tempo necessário para implementar melhorias e mudanças cairá drasticamente, o que implicará um software mais inteligente e conectado com as necessidades do usuário final.

3. Redução de riscos durante o processo de desenvolvimento

Todo sistema possui bugs e vulnerabilidades. Mas, para garantir que tenha o menor impacto possível na qualidade da ferramenta que é entregue ao usuário, os gestores investem em uma série de estratégias que auxiliam os desenvolvedores a rastrear erros, corrigir vulnerabilidades de segurança e eliminar os demais fatores que possam impactar negativamente na performance do software. Dessa forma, a aplicação que é entregue terá uma experiência de usuário de maior qualidade.

Nesse sentido, as plataformas focadas no low code podem ser vistas como um bom mecanismo para reduzir os problemas existentes em um código-fonte. Se o número de linhas que uma aplicação tem é menor, ficará mais fácil para o desenvolvedor realizar verificações e identificar quais são as origens das falhas.

Ao mesmo tempo, a definição das correções que devem ser aplicadas e a sua homologação demandarão menos tempo. Como consequência, a ferramenta será entregue para o usuário com uma performance de ponta sem comprometer custos ou prazos.

4. Diminuição dos custos operacionais

Em um cenário de crise, reduzir custos pode ser o fator fundamental para que a empresa se mantenha rentável. Quando os processos são executados exigindo menos recursos, a companhia pode manter a sua rotina de investimentos e garantir a sua capacidade de inovar.

Nesse sentido, o low code auxilia o negócio a eliminar o desperdício de recursos continuamente. Os profissionais de desenvolvimento terão menos linhas de código para trabalhar e, como consequência, gastarão tempo menor para realizar testes, corrigir bugs e homologar atualizações.

Além disso, os times internos terão tamanho reduzido. Como consequência, o low code pode ser visto como uma forma de reduzir gastos em duas frentes: eliminando a quantidade de recursos que são necessários para criar uma solução e diminuindo o tamanho dos times que são necessários para criar uma aplicação completa.

5. Maior escalabilidade

A escalabilidade é a capacidade de o negócio ampliar ou reduzir a sua capacidade de trabalho e entrega de produtos a qualquer momento. Em um cenário em que as empresas são cobradas por uma resposta ágil a mudanças nas demandas de usuários e parceiros comerciais, ser escalável virou um fator diretamente relacionado com o sucesso de uma empresa.

Além disso, se o negócio não consegue ampliar os seus recursos quando necessário, a sua competitividade também é comprometida. Atrasos ficam mais frequentes, e os prejuízos crescerão.

Portanto, é fundamental que as rotinas de desenvolvimento tenham escalabilidade, algo que pode ser alcançado com o low code. Se o código fica mais compacto, a facilidade que o time terá para entregar um produto ao usuário será muito maior. Consequentemente, o gestor pode ampliar a carga de trabalho a qualquer momento com a confiança de que os times terão os recursos necessários para atingir os resultados esperados.

6. Aumento do engajamento dos times

Times engajados são o ponto-chave para que o negócio possa atingir resultados e metas de mercado. Quando a companhia tem equipes comprometidas, o fluxo de trabalho se torna mais ágil: todos buscarão mecanismos mais eficazes para entregar resultados e, assim, garantir que a qualidade dos serviços e produtos feitos pelo negócio seja a melhor possível.

O desenvolvimento em uma plataforma que permite o trabalho com low code pode auxiliar na melhoria do engajamento dos times. Como o código será mais maleável e compacto, os profissionais da área ficarão mais motivados a executarem testes, processos de manutenção e mitigação de bugs.

Todas essas rotinas tomarão menos tempo do time de programadores. Como consequência, eles poderão direcionar mais atenção para rotinas críticas e que sejam desafiadoras, algo fundamental para ter um time engajado.

Com uma plataforma de desenvolvimento low code, a empresa pode ganhar mais agilidade para a entrega de produtos aos seus usuários. A criação de sistemas dependerá de um código-fonte mais compacto e robusto, em que os erros são rastreados rapidamente. Assim, a qualidade do produto final corresponderá com muito mais precisão às expectativas do usuário, aumentando o sucesso do projeto de desenvolvimento.

Para começar a trabalhar com um processo de desenvolvimento low code, a empresa pode contar com a ajuda de um time especializado. Ele auxiliará o negócio a ter uma mudança de cultura mais segura, confiável e robusta. Se você quer saber como esse trabalho ocorre, fale conosco!

Desenvolvimento ágil: entenda o que é e por que usar o low-code

Categorias: Artigos

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *