Recentemente, a tecnologia low-code tem ganhado popularidade em empresas de diversos setores. Isso se deve à sua capacidade de oferecer agilidade, economia de tempo e recursos para as organizações.

Nos próximos anos, espera-se que o desenvolvimento low-code continue a crescer, principalmente devido à escassez de profissionais qualificados na área de TI. Além disso, essa abordagem representa inovação ao proporcionar resultados rápidos e adaptáveis, alinhados às mudanças e necessidades de cada negócio.

Continue a leitura para obter uma visão geral sobre o panorama do low-code no Brasil, tirar as principais dúvidas sobre a sua funcionalidade e conhecer os diferenciais do Cronapp.

Cenário atual do desenvolvimento low-code

Hoje em dia, o investimento de empresas e consumidores em plataformas de low-code no Brasil e no mundo tem aumentado consideravelmente, impulsionado pelas suas funcionalidades avançadas e soluções eficientes. Essas ferramentas automatizam todos os processos envolvidos na criação de software, facilitando o desenvolvimento.

Essa abordagem proporciona mais simplicidade — em vez de depender de linguagens de programação complexas, o low-code se baseia em interfaces visuais intuitivas e na funcionalidade de arrastar e soltar dentro de uma plataforma de desenvolvimento.

Devido a esses fatores, o mercado de TI está voltando ainda mais sua atenção para o movimento low-code. Esse interesse não é recente: conforme dados da Research and Markets, a receita global de plataformas de desenvolvimento low-code foi de US$ 12,5 bilhões em 2020. Projeções indicam que esse valor poderá alcançar US$ 190,8 bilhões até 2030, o que representa uma taxa de crescimento anual de 31,3%.

Principais dúvidas sobre o desenvolvimento low-code

De fato, o desenvolvimento low-code veio para revolucionar as aplicações, especialmente no processo de criação e produtização de APIs, além de ser um recurso mais acessível ao público devido a sua intuitividade.

No entanto, é comum que surjam dúvidas sobre o tema. Será que ele é realmente tudo isso que promete? Confira, abaixo, as principais perguntas sobre o assunto.

1. Quais os diferenciais do low-code?

Como abordado anteriormente, um dos principais pontos fortes dessa tecnologia é a democratização do desenvolvimento, devido a sua facilidade de uso. Além disso, ele promove:

  • maior produtividade: a utilização de componentes pré-construídos, interfaces drag-and-drop e automação de tarefas reduz drasticamente o tempo e o esforço necessários para criar aplicações. Isso significa que ideias inovadoras podem ser rapidamente transformadas em soluções tangíveis, o que impulsiona a produtividade e a inovação nas empresas;
  • versatilidade e escalabilidade: as soluções low-code são escaláveis e podem ser facilmente ajustadas conforme o crescimento das necessidades do negócio. Assim, garantem que os desenvolvimentos permaneçam relevantes e úteis ao longo do tempo, para acompanhar a evolução do mercado e as demandas dos usuários;
  • menor investimento: o low-code reduz significativamente os custos com criação e manutenção de software. A necessidade de mão de obra especializada em programação é diminuída, e os processos automatizados otimizam o uso de recursos. Dessa forma, libera-se capital para ser investido em outras áreas estratégicas da empresa.

2. Quais as vantagens do low-code?

Além dos diferenciais apontados anteriormente, adotar plataformas desse tipo para desenvolver soluções personalizadas — seja na criação de aplicativos sob medida, automação de processos ou prototipagem — proporciona à empresa uma ferramenta ágil e eficiente, sem a necessidade de conhecimento técnico especializado.

A abordagem low-code para testes tem se destacado como uma maneira eficaz de acelerar o desenvolvimento, diminuir custos e aumentar a flexibilidade.

Adicionalmente, para esses tempos em que a utilização de aplicativos é vital, utilizar plataformas de low-code para desenvolver aplicativos móveis, sejam eles nativos ou híbridos, possibilita que as empresas transformem ideias em realidade rapidamente.

Dessa forma, permite uma resposta ágil às necessidades e expectativas dos usuários, evitando as complexidades técnicas habituais.

3. Como funciona o low-code?

O low-code funciona por meio de plataformas que fornecem interfaces visuais intuitivas e ferramentas de arrastar e soltar para criar aplicações com pouco ou nenhum código manual, como:

  • componentes pré-construídos: blocos de funcionalidade prontos que podem ser combinados, como botões, menus, campos de entrada e elementos de interface;
  • interfaces drag-and-drop: arrastar e soltar os componentes na interface visual para construir a estrutura da aplicação;
  • ferramentas de modelagem: criar fluxos de trabalho, regras de negócio e lógica da aplicação de forma visual, sem escrever código;
  • conectores e integrações: conectar a aplicação a outras ferramentas, sistemas e APIs existentes na empresa.

4. Para quem é indicado?

O desenvolvimento low-code é uma abordagem mais intuitiva e perfeita para os funcionários ou indivíduos sem conhecimento em programação, que buscam criar aplicativos para soluções mais eficientes e objetivas.

5. Como escolher a plataforma ideal?

Alguns fatores devem ser considerados ao escolher a plataforma low-code mais adequada para o projeto:

  • avaliar se atende aos objetivos: é importante estabelecer qual a necessidade da sua organização para adotar o low-code, ou seja, se é para atualizar processos empresariais existentes, desenvolver protótipos, capacitar as áreas de negócio na criação de soluções ou agilizar as entregas da equipe de TI;
  • observar os requisitos da infraestrutura e arquitetura: a ferramenta deve ser compatível com os outros sistemas corporativos da empresa para atender às necessidades do negócio;
  • avaliar o orçamento/investimento: sabemos que algumas aplicações não são ideais para plataformas low-code devido ao alto custo de licenciamento, que pode superar o custo do desenvolvimento interno. Portanto, é essencial avaliar o preço de cada plataforma e compará-lo com a escala do projeto para fazer uma escolha informada;
  • avaliar as práticas DevOps: essa é outra questão importante ao selecionar uma plataforma low-code, pois nem todas são igualmente robustas nesse aspecto. Geralmente, as plataformas de baixo código não oferecem a mesma flexibilidade que as linguagens tradicionais, como Java ou JavaScript, em termos de recursos de DevOps.

6. Como o low-code pode ajudar o high-code?

A união das tecnologias high-code e low-code dá origem ao Low-Code+ do Cronapp, uma modalidade ainda mais completa e eficiente.

Essa convergência expande as fronteiras da programação, impulsionando a performance para novos patamares. Veja as vantagens:

  • maior produtividade: simplifica o processo de desenvolvimento, permitindo que os programadores criem software com mais rapidez e eficiência;
  • flexibilidade aprimorada: oferece aos desenvolvedores a flexibilidade de trabalhar tanto com blocos pré-construídos quanto com código personalizado, adaptando-se às necessidades específicas de cada projeto;
  • desenvolvimento mais acessível: permite que pessoas com diferentes níveis de experiência em programação participem do processo de desenvolvimento, democratizando o acesso à criação de software.

Confira os diferenciais do Cronapp

O Cronapp incorpora tecnologias avançadas em todas as etapas de desenvolvimento. Dessa forma, oferecemos suporte às empresas na adoção do low-code em suas operações, proporcionando mais facilidade desde a criação até a implementação.

Nossa plataforma de produtividade de desenvolvimento de software que é baseada em low-code e tem como objetivo auxiliar as empresas a acelerar o processo de criação de programas. A plataforma é a primeira brasileira de Low-Code+, integrando a robustez do high-code com a agilidade do low-code.

Não apenas isso, mas proporcionamos alta performance para seus projetos em todas as etapas: do início ao deploy. Nossas funcionalidades garantem eficiência e otimização, enquanto nossos serviços especializados agilizam o desenvolvimento e garantem resultados excepcionais.

É relevante enfatizar que o Cronapp apresenta-se como uma excelente opção para diversas empresas empresas e segmentos, pois adota o desenvolvimento low-code e está sintonizado com as principais tendências do mercado, além de criar soluções personalizadas e adaptadas a diversas necessidades. O produto que é inteiramente nacional e sem lock-in, proporciona a capacidade de alternar entre o desenvolvimento “manual” (edição de código) e o baseado em blocos, concedendo mais autonomia e flexibilidade à sua equipe.

Deseja obter mais informações sobre o desenvolvimento low-code e como criar softwares com mais eficiência e praticidade? Entre em contato conosco!

Categorias:

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.