Os frameworks surgiram não só para facilitar o trabalho dos desenvolvedores. O fato de reduzir o tempo de codificação influencia diretamente na performance de uma aplicação. Dessa forma, o tempo de carregamento de uma página web é menor e a sua relevância nos mecanismos de busca torna-se maior.

O Bootstrap é um framework usado em projetos no mundo inteiro. Conta com diversas possibilidades na hora de construir a interface de usuário de uma aplicação web, por exemplo. Além disso, é amplamente usado no desenvolvimento de soluções que sejam responsivas em dispositivos móveis.

Continue conosco e saiba mais sobre o que é Bootstrap, como ele funciona e quais os benefícios desse framework!

O que é Bootstrap?

O Bootstrap é um framework que foi criado por dois engenheiros do Twitter: Jacob Thornton e Mark Otto. Vale aqui salientar que a proposta inicial era desenvolver algo voltado para sistemas. Com o passar do tempo, no entanto, passou-se a usar em larga escala o Bootstrap em aplicações web, mais especificamente no front-end, que consiste na interface visível ao usuário.

Além disso, o Bootstrap foi construído em cima do CSS, embora também tenha componentes em Javascript. É um framework com o código-fonte aberto, ou seja, permite a colaboração da comunidade de desenvolvedores. O Bootstrap encontra-se atualmente na versão 4.

Como o Bootstrap funciona?

O Bootstrap é composto pelos diretórios CSS e js. O primeiro é responsável por fornecer uma série de arquivos para a estilização de páginas web. Já o segundo tem por função lidar com os elementos interativos de uma aplicação.

Para tornar o layout responsivo para dispositivos móveis, o Bootstrap utiliza a tag <div> do HTML, bem como a classe container. Além disso, a primeira é responsável por criar grades e tabelas, com o objetivo de tornar as telas de uma aplicação ajustáveis para smartphones, no intuito de melhorar a usabilidade.

As tabelas eram usadas para esse fim mesmo antes de aparecer o Bootstrap. Acontece que não havia a possibilidade de ajustar o tamanho das colunas para os mais variados dispositivos. A tag <div>, por sua vez, é mais flexível, e pode ser dividida em três tipos de containers:

  1. Container: responsável por definir a tela correspondente ao dispositivo móvel;
  2. Container-fluid: leva em conta toda a extensão da tela para a criação de uma aplicação;
  3. Container-breakpoint: dependendo da tela, os componentes podem se rearranjar, como no caso de computadores e dispositivos móveis.

Vale salientar sobre a propriedade max-width, que tem um comportamento diferente para cada um dos containers citados. O framework conta ainda com uma biblioteca de ferramentas, como alerts, navbar e carousel. Confira cada uma delas a seguir.

Alerts

Essa ferramenta permite a criação de caixas de mensagem que servem como alertas em sistemas e aplicações web. Tudo isso pode ser feito rapidamente, além de ser possível escolher entre uma vasta gama de cores.

Carousel

O carousel é bastante utilizado, por exemplo, na hora de inserir apresentações em slide dentro de uma página web. Além disso, a ferramenta fornece meios de inserir efeitos de transição, sempre levando em conta a responsividade da aplicação.

Navbar

Outra ferramenta que não podemos deixar de citar é o navbar. Com ele, é possível criar menus de navegação responsivos e com um layout agradável ao usuário. Também é útil em formulários, além de permitir a inserção de pedaços de texto.

Powered by Rock Convert

Quais as vantagens de usar o Bootstrap?

Como foi visto até aqui, o Bootstrap é um framework bastante rico em ferramentas e opções de customização em softwares e aplicações web. Seu uso traz vários benefícios, que você pode acompanhar a seguir.

Reutilização de código

Para quem escreve código, os frameworks são uma excelente forma de ganhar tempo e, dessa forma, se dedicar a aspectos relacionados às regras de negócio de um projeto, por exemplo. Como o Bootstrap vem com diversas funcionalidades já implementadas, basta o desenvolvedor da aplicação fazer as adaptações necessárias no código, ou seja, ele não precisa escrever mais tantas linhas de CSS.

Dessa forma, não só a manutenção do código fica mais fácil como o reuso dele se torna bem mais viável. Dependendo dos requisitos de um projeto, essa economia de tempo na codificação influencia diretamente a qualidade do produto final.

Vale ainda salientar sobre o tempo de carregamento das páginas, que se torna bem menor, o que contribui também para melhorar a experiência do usuário. Isso também ajuda um site a obter bons ranqueamentos nos mecanismos de busca.

Mobile-first

Até pouco tempo, os sites eram desenvolvidos apenas para desktop. Entretanto, houve um aumento exponencial na quantidade de pessoas que passaram a usar o smartphone para resolver inúmeras situações do dia a dia, como pedir uma refeição ou uma carona por aplicativo.

Por isso que muitos desenvolvedores passaram a ter essa maior preocupação com o mobile-first, visto que a não otimização é algo que impacta diretamente a experiência do usuário. Não obstante, mecanismos de busca como o Google passaram a penalizar sites que não têm uma versão adaptada para dispositivos móveis.

Nesse sentido, o Bootstrap oferece suporte para a criação de aplicações que sejam não só responsivas, mas capazes também de atender bem a essa demanda crescente de pessoas que usam o smartphone para acessar sites web e aplicativos diversos.

Padrão visual

Ainda que um sistema ou aplicação web seja funcional e intuitivo, se ele não tiver um visual agradável, corre o risco de não haver uma boa avaliação por parte dos usuários. Com o Bootstrap, no entanto, isso não acontece, pois além da responsividade e interatividade, ele é framework que também leva bastante em conta o layout de uma aplicação. Além disso, existem temas que podem ser baixados e usados no Bootstrap.

Comunidade ativa

Por ser um framework usado por desenvolvedores no mundo inteiro, o Bootstrap conta com uma grande comunidade. Isso faz com que existam diversos materiais na internet sobre a ferramenta, que apesar de ter uma baixa curva de aprendizado, requer dedicação para que se tenha um bom domínio das suas funcionalidades.

Uma comunidade ativa também é importante para aumentar o networking, uma vez que diversos programadores fazem contribuições no framework. Uma grande troca de conhecimentos e experiências são realizadas em repositórios como o GitHub, sem contar que as contribuições fazem com que o framework fique sempre atualizado, bem como a sua documentação, que já se encontra em português.

O Bootstrap é um framework que foi feito para dar responsividade em aplicações usadas em dispositivos móveis. Além disso, salientamos o fato de que o desenvolvimento de software pode se tornar mais fácil e rápido com o uso de frameworks. Crie aplicações para o seu negócio por meio do Cronapp, nossa plataforma de desenvolvimento de software que possui a tecnologia low-code.

Viu como o Bootstrap pode ser benéfico no desenvolvimento de softwares e aplicações web? Para obter mais informações sobre o Cronapp, entre em contato conosco!

tendendias desenvolvimento softwarePowered by Rock Convert

Avatar

Anne Coifman

Eu sou Jornalista de formação e atuo com Marketing Digital, focada em produção de conteúdo. Apaixonada por leitura, a curiosidade faz parte do meu DNA e a sede por aprendizado constante corre em minhas veias! A área de TI é ampla, possui conteúdos dinâmicos e impactantes que me atraem a cada momento, despertando o interesse em compartilhar as novidades. Espero que gostem dos conteúdos que preparamos para vocês!

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *