A maioria dos profissionais do desenvolvimento de softwares já ouviu falar em metodologias, como DevOps e Agile. Entretanto, é natural se deparar com algumas dúvidas na hora de escolher entre elas. Isso acontece porque nem sempre as diferenças entre uma e outra são claras.

Para entender exatamente as vantagens de optar por DevOps ou Agile, é importante ter alguma noção sobre a origem desses métodos. Pensando nisso, faremos, aqui, um breve resumo da criação da Agile, mostrando como surgiu a DevOps e quais os benefícios de cada uma delas. Confira!

Como surgiram essas metodologias?

Ao longo das primeiras décadas do desenvolvimento de software, o modelo cascata dominou o mercado. Basicamente, eram definidas as necessidades do cliente, criava-se um planejamento, e o produto era desenvolvido até uma versão final única. Por mais que esse processo pudesse ser eficiente, ele trazia alguns obstáculos.

Com o passar do tempo, os desenvolvedores perceberam que as necessidades do usuário ou cliente, frequentemente, mudavam durante o processo. Assim, o time acabava desenvolvendo um produto já obsoleto ou precisava voltar atrás, assumindo um enorme retrabalho para implementar as adequações.

Isso, é claro, custava muito tempo e dinheiro. Já nos anos 1990, algumas metodologias foram elaboradas com o objetivo de driblar essas dificuldades. Surgiu, então, o conceito de metodologia ágil, cujo papel seria o de tornar mais fácil e rápido o desenvolvimento de softwares.

Em 2001, o Manifesto Ágil concatenou uma série de parâmetros para guiar a implementação dessas metodologias, que passaram a ser conhecidas como Agile. Podemos destacar, como exemplo, os seguintes valores relacionados à metodologia Agile:

  • pessoas: é preciso que haja forte interação entre desenvolvedores e parceiros (clientes) em vez de processos mais engessados;
  • rapidez: foco no funcionamento do software em vez de documentação extensa;
  • flexibilidade: estar preparado para mudanças em vez de seguir um plano preestabelecido.

Um outro ponto de destaque é que a Agile destruiu a ideia de entrega de um produto finalizado. Sua adoção implica um processo de desenvolvimento interativo e incremental — versões parciais vão sendo entregues ao cliente para que ajustes e melhorias sejam feitos em parceria, otimizando o produto em cada etapa.

Entretanto, enquanto a Agile surgiu como uma resposta aos modelos anteriores, como o cascata, a DevOps não representa uma nova quebra de paradigma. Na verdade, a Agile abriu caminho para a DevOps — trata-se de uma forma inovadora de adotar o conceito.

Grosso modo, é uma metodologia que une flexibilidade a rotinas rigorosas de testes e comunicação, visando a entregar softwares com eficiência e rapidez.

Quais as diferenças entre DevOps e Agile?

Na última década, um processo ocorreu dentro das empresas: os times de desenvolvimento deixaram de ser parte integrada da TI. Por mais que os setores compartilhem recursos ou tenham questões em comum, o desenvolvimento de softwares assumiu um papel mais específico.

A disponibilidade de utilizar DevOps ou Agile começou, então, a se tornar uma dúvida entre os profissionais da área. Antes de nos aprofundarmos um pouco mais nessa discussão, destacaremos aqui as principais diferenças entre as metodologias.

A Agile tem como alicerce principal a automatização do desenvolvimento e das rotinas de testes. Grosso modo, isso é feito para tornar o processo mais rápido, pois reduz as chances de falha humana e otimiza a criação de códigos. Além disso, times que utilizam Agile adotam a continuidade de entregas (CD) e da integração (CI).

A DevOps adota, com certa frequência, esses mesmos conceitos, mas com algumas particularidades. São implementados, por exemplo, métricas, esquemas de monitoramento, virtualização de processos e cloud computing (computação em nuvem).

O grande diferencial da DevOps está em sua alta capacidade de otimizar a comunicação entre os times envolvidos e o cliente. É comum, por exemplo, que a equipe envolva o time de operações de TI (ITOps) no processo para garantir que o ambiente de desenvolvimento seja suficientemente seguro.

Já outros departamentos, como marketing e atendimento ao cliente, podem ser envolvidos nas atividades que abrangem a entrega das versões. Isso permite que a empresa agregue ainda mais valor ao produto, usando ao máximo o potencial dos seus recursos disponíveis.

Afinal, DevOps ou Agile?

Muitos especialistas entendem que DevOps e Agile são dois lados da mesma moeda. Enquanto a Agile fez emergir um modelo de entregas rápidas e alinhadas com as expectativas dos clientes, a DevOps otimizou esse sistema. Por isso, uma alternativa que costuma dar ótimos resultados é a adoção de ambas as metodologias.

Elas não só se completam, como ajudam as empresas a enfrentar mudanças em uma equipe. Muitas vezes, alterar a estratégia e a metodologia de um time pode ser um processo delicado, cheio de obstáculos. O que está em jogo pode ser o sucesso da empresa como um todo!

Por isso, é interessante ver os resultados positivos dessa combinação. A Agile abre espaço para o início de um trabalho mais ágil, com entregas parciais, enquanto a DevOps cria um ambiente propício para a gestão desses processos, com comunicação efetiva.

Uma pesquisa realizada pela Forrester, em 2017, mostra que 83% das empresas que unem DevOps e Agile alcançaram mais eficiência na entrega, contra 75% de quem utiliza apenas uma das metodologias. Para complementar, 88% das equipes que usam essa combinação conseguiram encurtar o tempo de entrega, conquistando um retorno comercial significativo.

Como adotar a DevOps?

A DevOps representa uma verdadeira cultura empresarial. Ela não apenas otimiza os processos de desenvolvimento, mas muda a forma dos colaboradores de pensar no seu produto e interagir entre si e com os clientes.

Para adotar essa metodologia, é preciso preparar o terreno e implementar certas práticas. Comece estabelecendo as metas específicas que busca alcançar para, então, encontrar as ferramentas que farão sua equipe chegar lá.

Isso envolve algumas mudanças estratégicas, como proporcionar aos desenvolvedores maior capacidade de monitoramento dos processos (produção, preparo e teste). Dê autonomia para que as equipes possam visualizar e avaliar o próprio desempenho, evitando grandes silos de informações.

Além disso, torne o desempenho um requisito fundamental do time — afinal, entrega rápida exige qualidade na execução e retrabalho perto de zero. Por fim, estabeleça métricas compartilhadas e garanta que o foco da equipe esteja na experiência do usuário.

Essas são mudanças essenciais para a implementação da DevOps. Entretanto, não se esqueça de que isso depende da adoção de soluções específicas para viabilizar a gestão e o desenvolvimento.

A combinação de DevOps e Agile traz resultados rápidos e extremamente positivos. Faça uma avaliação na sua empresa e veja você mesmo de que forma seus processos podem ser beneficiados por essa mudança estratégica!

Gostou do post? Então, veja também nosso artigo sobre como aplicar a cultura para escalar uma startup!

Categorias: Artigos

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *