Toda empresa que desenvolve aplicativos deseja oferecer a melhor usabilidade e experiência ao usuário. Nesse sentido, existem basicamente duas abordagens: desenvolvimento nativo e desenvolvimento mobile multiplataforma.

Como será visto adiante neste texto, existem diferenças sensíveis entre as duas maneiras de desenvolver aplicativos. O tempo de criação muda, bem como a quantidade de pessoas envolvidas e o desempenho deles levando em conta as particularidades de cada sistema operacional.

Continue a leitura deste artigo e entenda melhor as diferenças e características de cada uma dessas abordagens de desenvolvimento de aplicativos!

O que são o desenvolvimento nativo e multiplataforma?

Vamos começar detalhando o desenvolvimento nativo de aplicativos. Quando se tem um smartphone Android ou iOS, por exemplo, existem diversas aplicações que já vem instaladas no aparelho. Dentre eles, podemos citar a agenda, o despertador, o navegador e um assistente de e-mail.

Esses e outros aplicativos foram desenvolvidos com base nas características de cada sistema operacional. Dessa forma, eles acabam por ter uma melhor performance, visto a sua total compatibilidade com os recursos de hardware e software do dispositivo.

Agora vamos falar sobre o desenvolvimento multiplataforma. Como o nome já sugere, essa abordagem indica que existem aplicativos que são desenvolvidos para funcionar em qualquer sistema operacional. Se você precisa, por exemplo, se deslocar de um lugar ao outro ou pedir comida, você terá de ir até a Play Store ou Apple Store para procurar algum aplicativo que faça essa intermediação.

Muitas das vezes, essas aplicações são multiplataforma, portanto, sem apresentar distinções quanto ao sistema operacional em que ele foi instalado.

Leia também: Descubra como criar um aplicativo do zero com o Cronapp

Qual das duas é a mais indicada para desenvolver aplicativos mobile?

Agora que você entendeu o que é o desenvolvimento nativo e o multiplataforma, vamos detalhar as diferenças e características deles. Por isso, acompanhe as subseções a seguir.

Experiência do usuário

Com a transformação digital, as empresas devem se empenhar constantemente em levar funcionalidade, boa navegação e layout agradável aos usuários. Nesse sentido, a forma de desenvolvimento nativo é a que melhor cumpre esse requisito. Isso acontece porque eles são desenvolvidos para serem compatíveis com um ou outro sistema operacional.

O desenvolvimento multiplataforma, por sua vez, pode negligenciar um pouco nesse aspecto. Em outras palavras, como ele é feito para rodar em qualquer sistema operacional, esse fator pode prejudicar um pouco a usabilidade e a experiência do usuário como um todo.

Tempo de desenvolvimento

Se o cliente deseja uma aplicação perfeitamente compatível com o sistema operacional, ele precisa ter em mente que o desenvolvimento nativo costuma levar um tempo maior em relação ao multiplataforma. Como é de se esperar, mais de uma equipe será necessária para o projeto, visto que a grande maioria dos usuários de smartphone utiliza o Android e o iOS.

Dessa forma, mais pessoas, mais tempo de desenvolvimento e mais recursos serão demandados. Por outro lado, a abordagem multiplataforma não requer tantas pessoas. Como não existe essa especificidade do desenvolvimento nativo, o tempo para construir a solução costuma ser bem menor, o que reflete também no valor final do projeto.

Desenvolvimento mobile multiplataforma ou nativo?

Como já foi brevemente adiantado, a escolha vai depender em parte do tempo de desenvolvimento e do orçamento acordado com o cliente. No entanto, existem outros aspectos a avaliar.

Powered by Rock Convert

Não raras vezes, o próprio solicitante de uma aplicação não tem o pleno conhecimento daquilo que necessita, cabendo aos profissionais responsáveis pelo desenvolvimento orientar o cliente nesse sentido.

Após reuniões com o cliente, o documento de requisitos pode trazer informações valiosas sobre qual abordagem será a melhor. Cabe à equipe de desenvolvimento ter a expertise e extrair aquilo que o futuro usuário realmente precisa.

Quais tecnologias são adotadas no desenvolvimento mobile nativo e multiplataforma?

Para construir aplicativos para iOS, por exemplo, são utilizadas linguagens como o Swift e o Objective-C. Já para aplicações em Android usa-se o Java. Com relação ao multiplataforma, são usados basicamente o HTML, CSS e Javascript, ferramentas amplamente utilizadas na web.

Além disso, existem vários frameworks responsáveis por desenvolver esse tipo de aplicativo. Confira alguns deles nas subseções a seguir.

Xamarin

Basicamente, o Xamarin consiste em um ambiente de desenvolvimento, ou IDE, que permite a codificação de aplicativos multiplataforma na linguagem C#. Uma outra característica importante é que ele tem integração com o Visual Studio. Dessa forma, o desenvolvedor não precisará migrar de ambiente.

Ionic

Uma característica importante desse framework diz respeito à proximidade com alocações nativas. Consequentemente, o Ionic é bastante usado para soluções que precisem de um melhor design, bem como otimização e performance. Para desenvolver nessa ferramenta, usa-se principalmente o HTML5, Angular JS, Typescript e Javascript.

FireMonkey

Por meio do FireMonkey, é possível desenvolver aplicações multiplataforma com uma ótima interface visual. Além do iOS e do Android, permite a criação de soluções para os sistemas MacOS e Windows Phone.

Adobe Air

Assim como o Ionic, o Adobe Air tem a característica de se aproximar um pouco de uma aplicação nativa, sendo que isso se dá por meio de extensões. Logo, a ferramenta, apesar de ser multiplataforma, permite uma boa experiência do usuário.

PhoneGap

Para acessar alguns recursos de sistema operacional, o PhoneGap utiliza o Apache Córdova. Permite o desenvolvimento multiplataforma em iPhone, Android, Palm, Symbian, Blackberry etc. Vale salientar também que a ferramenta dispõe de cursos e documentação.

Por que é importante fazer testes?

A fase de testes é de extrema importância na hora de decidir se a melhor abordagem é a nativa ou multiplataforma. É nessa etapa que se avalia aspectos como a responsividade do aplicativo em diferentes sistemas operacionais.

Nesse sentido, é válido destacar que uma solução pode passar de nativa para multiplataforma ou vice-versa. Em outras palavras, os requisitos do projeto podem mudar ao longo do tempo, ou até mesmo depois de implementada a aplicação.

O desenvolvimento mobile multiplataforma e o nativo são bastante diferentes. Para saber qual a melhor abordagem, deve-se observar os requisitos do projeto, bem como o orçamento e o tempo de desenvolvimento.

O Cronapp, empresa desenvolvedora de software, pode ajudar o seu negócio na hora de criar uma solução que atenda às suas necessidades, além de submeter a solução a uma série de testes.

O que achou deste conteúdo? Entre em contato conosco e veja como o Cronapp pode auxiliar a desenvolver a solução que você precisa!


Avatar

Anne Coifman

Eu sou Jornalista de formação e atuo com Marketing Digital, focada em produção de conteúdo. Apaixonada por leitura, a curiosidade faz parte do meu DNA e a sede por aprendizado constante corre em minhas veias! A área de TI é ampla, possui conteúdos dinâmicos e impactantes que me atraem a cada momento, despertando o interesse em compartilhar as novidades. Espero que gostem dos conteúdos que preparamos para vocês!

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *