A Tecnologia da Informação segue cada vez mais estratégica para os negócios, principalmente para aqueles que concentram a venda de seus produtos e serviços, bem como o atendimento ao cliente, em canais digitais.

Esse cenário tem demandado altos investimentos em recursos e mão de obra especializada, o que encarece a realização de melhorias nos processos. Para resolver o problema, muitas empresas têm adotado o Outsourcing de TI.

Pensando nisso, fizemos este post. Queremos ajudar você a descobrir por que o Outsourcing do setor de tecnologia é tão importante e quais razões justificam sua contratação. Confira!

O que é Outsourcing de TI?

O Outsourcing de TI se refere à terceirização das funções do setor para uma outra empresa mais bem estruturada e preparada para assumir determinadas atividades, com profissionais competentes, equipamentos certos e alto nível de know-how na área.

Ao fazer isso, a organização pode passar a responsabilidade pelo gerenciamento das operações e desempenho para a empresa contratada, com respaldo de um contrato que estabelece, mais do que deveres, cláusulas de SLA (Service Level Agreement), as quais definem o nível de serviço a ser entregue.

A estratégia também permite às empresas terceirizarem várias atividades internas e externas, como programação, testes, desenvolvimento e implementação de aplicações, fornecimento de suporte técnico, atendimento ao cliente, gerenciamento de recursos, entre outras.

Devido às vantagens que oferece, empresas grandes e pequenas vêm buscando no Outsourcing de TI uma forma mais rápida e econômica de otimizar os resultados, seja deixando o time interno focado em atividades importantes, seja reduzindo custos ao dispensar a necessidade de criar mais equipes.

Quais são as vantagens do Outsourcing de TI?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a estratégia de outsourcing, vejamos algumas das principais vantagens que ela proporciona ao setor de TI.

1. Contribui para a implementação de novas tecnologias com agilidade

O mercado se encontra em constante mudança, e atender às novas necessidades pode demandar tempo — o que tende a custar caro em meio a tanta competitividade no mercado. Afinal, inovação e agilidade andam lado a lado — do contrário, oportunidades de negócios são perdidas.

Por exemplo, até que a empresa contrate os profissionais mais qualificados e de grande potencial, treine-os e dê início ao desenvolvimento de um projeto, é bem provável que mudanças nos planos se façam necessárias. Isso quer dizer que as organizações que tentam executar todo o serviço de TI por conta própria podem gastar muito mais tempo em pesquisas, análises, desenvolvimento, testes e implementação de suas soluções, fora o custo de investimento para se formar uma equipe talentosa.

Na medida em que se aumentam os custos, logicamente o produto ou serviço é ofertado a preços mais elevados para viabilizar as vendas. Por outro lado, uma prestadora de serviços qualificada disponibilizará os recursos necessários para iniciar projetos imediatamente, ajudando a lançar novidades antes dos concorrentes e, com isso, obter vantagem competitiva.

2. Possibilita mais segurança e conformidade

A maioria dos negócios precisa seguir regras rígidas, as quais asseguram alta confidencialidade dos dados de clientes e conformidade dos valores contábeis e fiscais. Para isso, é imprescindível o uso de firewall atualizado e bem configurado, sistemas de criptografia, auditorias financeiras mensais, assim como a realização de implementação e manutenção dos padrões de segurança PCI.

Por exemplo: hoje, as empresas disponibilizam diversas formas de pagamento aos clientes, como cartões de crédito e débito, vale-presente, cheques e transferências bancárias. Porém, com tantas opções, surge a necessidade de diligência.

Nesse caso, ao terceirizar os serviços de TI para uma empresa que esteja familiarizada com os padrões de conformidade, o negócio consegue minimizar os riscos associados ao roubo de dados de clientes, números de cartão de crédito, senhas e informações confidenciais de alto valor estratégico etc.

3. Reduz custos de infraestrutura física

Não são só as funções do setor de TI que podem ser terceirizadas pela empresa. Você também pode contratar recursos como servidores virtuais, softwares, sistemas de segurança, cloud backup e plano de recuperação de desastres que auxiliam a empresa a aumentar o poder de disponibilidade dos serviços e dispensar altos custos com aquisição, instalação, manutenção e atualização de equipamentos físicos.

Inclusive, não é preciso mais contratar mão de obra especializada. Com isso, torna-se viável direcionar os profissionais internos para o auxílio das funções mais críticas, como as que estão relacionadas diretamente à geração de receitas.

A empresa também deixa de pagar por capacidade de TI ociosa e por espaços físicos que serviriam para manter as instalações do data center, ou seja, ela paga somente pelos serviços e recursos que efetivamente usa, aumenta a previsibilidade dos custos em orçamento e deixa a estratégia bem mais barata.

4. Aumenta o desempenho operacional

Ao contar com um provedor que disponibiliza serviços de cloud computing, por exemplo, a empresa passa a ter uma estrutura elástica, podendo expandir e retrair conforme a demanda. Essa escalabilidade se dá de forma automática e evita que o negócio sofra lentidões ou interrupções durante momentos de pico de acesso.

Isso permite que a companhia aumente sua taxa de disponibilidade (permanência no ar) e contorne problemas de limitações de infraestrutura.

5. Entrega profissionais capacitados

Reiterando, o provedor de Outsourcing de TI que fica responsável por contratar, treinar e certificar os profissionais, bem como por pagar seus salários e benefícios e lidar com possíveis ações trabalhistas que venham à tona.

Além de poupar muito dinheiro da empresa, a adoção de Outsouring de TI garante o acesso a profissionais sempre bem atualizados e capazes de entregar grandes resultados, isto é, talentos rigorosamente bem selecionados e certificados.

Powered by Rock Convert

6. Possibilita a troca de know-how

O contato frequente com os especialistas da empresa contratada ajuda a elevar o nível técnico dos profissionais internos, servindo também como solução para a atualização deles e, até mesmo, para traçar um caminho de formação ou desenvolvimento mais promissor.

No dia em que a empresa optar por não fazer mais o Outsourcing de TI, ela terá condições de usufruir de um legado que deverá ser seguido por todos, a fim de manter o desempenho em seu mais alto potencial — o que é essencial a toda e qualquer empresa moderna.

7. Foca no core business

Além de caro, contratar e treinar a própria equipe de TI pode frustrar as expectativas, já que podem faltar recursos operacionais, tempo e atenção necessários dos gestores para se alcançar o desempenho esperado.

A terceirização tem a contribuir nesse sentido transferindo as funções menos críticas para o provedor de serviços, enquanto o foco principal é direcionado para as atividades mais relevantes. Isso significa dizer que o Outsourcing de TI permite que você concentre os recursos humanos onde eles são, de fato, necessários.

8. Reduz os riscos

Todo investimento empresarial envolve riscos. Isso porque condições de mercado, concorrência, regulamentações governamentais, capacidade financeira e acesso às novas tecnologias mudam muito rapidamente.

Porém, os provedores de terceirização assumem e gerenciam grande parte desses riscos por você, com conhecimento específico do setor, especialmente, em questões de segurança e conformidade — o que ajuda, inclusive, a preservar a reputação da empresa.

Quando optar pelo Outsourcing de TI?

Em que momento a empresa tem de decidir pela adoção do Outsourcing de TI? As variáveis são muitas, entre as quais estão: a necessidade de avançar tecnologicamente quando não se dispõe de um departamento apropriado para inovações, a redução de custos com talentos e infraestrutura e o processo de transformação digital.

Na sequência, vejamos três cenários que ilustram o que estamos dizendo.

Otimizar a infraestrutura de TI

O Outsourcing de TI pode ser utilizado com o objetivo de manter equipamentos e recursos de TI em geral sempre atualizados com os modelos mais performáticos do mercado. Sem a terceirização, o processo custaria muito dinheiro apenas com upgrades, manutenção e aquisições de máquinas novas.

Além das questões financeiras, vale a pena destacar a periodicidade com que as trocas são realizadas; afinal, existe grande diferença entre fazer upgrades a cada três anos e atualizar as máquinas de acordo com período estipulado em contrato.

Reforçar a equipe com experts

Um profissional de TI gabaritado e preparado para assumir qualquer tarefa que envolve conhecimento técnico acima da média é peça altamente disputada no mercado de trabalho. Geralmente, são talentos bem pagos e disputados pelas maiores companhias de tecnologia, o que dificulta bastante a formação de uma equipe de excelência.

Terceirizando essa parte, transformando o profissional em prestador de serviços em nome de outra empresa, paga-se somente pelo serviço em si (o qual varia de acordo com a complexidade e os requisitos técnicos). O desempenho não atendeu às expectativas? O modelo de outsourcing permite a rotatividade da equipe sem problema algum.

Melhorar a gestão do departamento de TI

Atualmente, a TI está tão inserida no mercado que muitas empresas que não atuam no ramo ou, até mesmo, não têm porte para investimentos em tecnologia passaram a enxergar tal necessidade. Diante desse contexto, é inegável que o Outsourcing de TI vale muito a pena!

Sendo esse o cenário da sua empresa, saiba que a transformação digital pode ser promovida sem investimentos pesados em TI, tanto em termos de infraestrutura quanto de recursos humanos. O melhor disso tudo é que estamos falando de práticas que elevam a performance significativamente.

Qual a diferença entre BPO e BTO?

Com a terceirização sendo muito adotada, uma dúvida surge entre os gestores em relação aos tipos de outsourcing; mais precisamente, os modelos BPO e BTO, passíveis de serem confundidos. No entanto, apesar das finalidades parecidas, os dois processos carregam funções bem distintas.

BPO (Business Process Outsourcing) representa a terceirização de processos de negócio, na qual o provedor assume as atividades operacionais que não estão diretamente relacionadas ao core business (atividades-fim), ou seja, assume o controle e execução das funções secundárias no setor.

Já o BTO (Business Transformation Outsourcing) significa a terceirização da transformação de negócios, que é encarada na atualidade como uma opção mais avançada de outsourcing. Nesse caso, o provedor dos serviços assume todas as funções de BPO e vai além, agregando uma alta gama de conhecimentos e experiências às rotinas administrativas e propiciando inovações e otimizações na estrutura operacional.

No BTO, profissionais e tecnologias são combinados com o objetivo de otimizar os processos, criando um conjunto de funções mais inteligentes e conectadas às necessidades departamentais. Além disso, avaliações constantes medem a necessidade de melhorias para manter uma infraestrutura sempre ágil e eficiente.

Algumas empresas, como o Cronapp, também oferecem outsourcing por meio de uma fábrica de software, na qual especialistas contribuem para tornar sonhos de negócios realidade. Com as tecnologias de código aberto e as ferramentas certas, possibilita a criação de aplicações mais robustas e modernas, o que aumenta os resultados operacionais e a satisfação dos usuários.

Em linhas gerais, o Outsourcing de TI representa uma importante estratégia para o aumento da força competitiva, pois permite que as equipes gastem menos tempo com tarefas simples e se dediquem mais a atender às demandas do mercado. Então, aproveite a oportunidade a seu favor!

Se você tem dúvidas quanto a escolher o melhor fornecedor para Outsourcing de TI com foco em desenvolvimento de software, entre em contato com a nossa equipe!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *