Um Ambiente de Desenvolvimento Integrado (IDE) traz facilidades aos profissionais, que muitas vezes lidam com prazos apertados na hora de produzir aplicativos e softwares. Além disso, as rotinas de testes e refatoração são feitos com maior eficiência, de modo a evitar quebras no código e prejudicar a aplicação que fica visível ao usuário.

Preparamos para você este conteúdo com o objetivo de esclarecer as principais dúvidas sobre o ambiente de desenvolvimento integrado. Ao final do texto você entenderá melhor quais os tipos existentes, que profissionais usam a ferramenta, quais as suas vantagens e, por fim, se é possível desenvolver aplicações sem um ambiente integrado de desenvolvimento.

Ficou interessado em se aprofundar neste tema? Continue lendo nosso artigo até o final!

O que é ambiente de desenvolvimento integrado?

Também conhecida pela sigla inglesa IDE, o ambiente de desenvolvimento integrado é um software dotado de várias funcionalidades que facilitam a vida do desenvolvedor. O objetivo da ferramenta é integrar em um único lugar componentes que antes eram usados de forma separada, o que aumentava bastante o time-to-market das aplicações. Esses componentes que compõem uma IDE são:

  • editor de código: dependendo da IDE, ela pode permitir uma ou várias linguagens de programação;
  • compilador: responsável por converter o código-fonte em uma linguagem que permita à máquina interpretar os comandos escritos pelo desenvolvedor;
  • debugger: é uma ferramenta essencial para fazer testes de software e eliminar bugs do código.

Outra característica da IDE que vale a pena mencionar é a sua integração com plataformas de hospedagem de código e controle de versionamento, como o GitHub. Isso é de fundamental importância, pois auxilia equipes de desenvolvimento a gerenciar melhor o trabalho, pois o GitHub permite, por exemplo, salvar versões antigas de código, que podem ser acessadas caso ocorra algum problema.

Quais os tipos de IDE?

Falaremos a seguir sobre três tipos de IDE: multilinguagem, desenvolvimento móvel e baseado na nuvem. Acompanhe!

Multilinguagem

Uma IDE multilinguagem suporta várias linguagens de programação, o que pode ser bastante benéfico para o programador. Dependendo do projeto que está em andamento, ter esse tipo de ambiente ajuda a proporcionar maior agilidade e flexibilidade. Da mesma forma, existem também IDEs que suportam uma única linguagem, como o PyCharm, que é específico para a linguagem Python.

Desenvolvimento móvel

Em relação a aplicações mobile, é possível contar tanto com IDEs que têm plugins para esse tipo de desenvolvimento como também ferramentas específicas. Um exemplo bastante popular de ambiente que se enquadra nessa segunda categoria é o Android Studio desenvolvido pela Google. Pessoas usam a ferramenta para desenvolver, por exemplo, aplicativos de jogos que ficarão disponíveis na Play Store.

Baseado na nuvem

IDEs costumam demandar grandes esforços em nível de hardware, bem como memória da máquina onde ela foi instalada. No entanto, quando o ambiente é baseado na nuvem, ele pode ser acessado em qualquer lugar, desde que se tenha conexão com a Internet.

Outro problema que esse tipo de IDE resolve é com relação a possíveis limitações de sistema operacional. Dessa forma, a equipe de desenvolvedores consegue trabalhar de forma colaborativa, mesmo que nem todos estejam presentes dentro da empresa e no mesmo expediente.

Powered by Rock Convert

Quem utiliza IDE?

Como falamos, uma IDE pode suportar uma ou mais linguagens de programação. Por esse motivo, trata-se de uma ferramenta que deve ser usada por profissionais com um conhecimento intermediário ou avançado de programação. Pessoas que têm pouco ou nenhum conhecimento de código, no entanto, podem usar, respectivamente, plataformas No-Code e Low-code (ou LCAP).

Quais as vantagens de uma IDE?

Como falamos, antigamente os desenvolvedores tinham de lidar com o editor de código e o compilador de forma não integrada. Com o surgimento da IDE, o trabalho de quem codifica se tornou mais fácil, proporcionando vantagens que você pode conferir a seguir.

Aumento de produtividade

Uma equipe mais produtiva entrega produtos dentro do prazo, com qualidade e que gera satisfação dos clientes. Além disso, o ciclo de desenvolvimento passa a ser melhor gerenciado pela IDE, de modo que rotinas como os testes, que costumam demandar bastante tempo, sejam feitos com um certo grau de automação, de modo a promover agilidade e eficiência.

Diminuição de gastos

Um ambiente integrado faz com que as empresas reduzam gastos com soluções adquiridas de forma separada. Dessa forma, todas as aplicações serão desenvolvidas em um único lugar, o que libera recursos dentro da empresa que podem ser agora aplicados de diversas formas, como em treinamentos para colaboradores ou promoções salariais.

Geração automática de código

Existem IDEs que facilitam bastante o trabalho do programador, no sentido de possuir opções de soltar e arrastar que geram código automaticamente. Isso pode ser interessante para que o desenvolvedor foque em outros aspectos do software, como regras de negócios e integração com banco de dados, que requerem maior expertise e inserção manual de código.

Facilidade em verificar e corrigir erros

É muito comum o profissional cometer erros de sintaxe ou omissão de ponto e vírgula na hora de codificar. Antes ou depois de o programa ser compilado, a ferramenta aponta onde estão esses erros, de modo que o programador pode corrigi-los rapidamente. A refatoração de código é outro recurso fundamental que a IDE possui, pois pode ser feita com poucos cliques, fazendo o desenvolvedor economizar tempo e diminuindo os muitos acoplamentos de classes e padronizando os nomes das variáveis.

Posso desenvolver aplicações sem uma IDE?

A resposta para essa pergunta é sim. IDEs geralmente não são soluções gratuitas, além de consumir recursos de hardware e memória. Existem outras formas não integradas de codificar, por meio dos editores de texto, em que o código pode ser compilado no prompt de comando do sistema operacional. Se a empresa possui um orçamento limitado e não puder adquirir uma IDE, essa opção pode ser adotada por um tempo, até que ela consiga economizar recursos suficientes para adquirir uma solução integrada no futuro.

Um ambiente de desenvolvimento integrado facilita a vida dos profissionais, trazendo aumento de produtividade e melhor acompanhamento do ciclo de produção de um software. Embora a IDE não seja adequada para colaboradores de fora da TI, estes podem usar uma plataforma LCAP de código baixo para criar aplicações.

Na hora de adquirir um ambiente de desenvolvimento integrado, deve-se saber de antemão quais as reais necessidades e objetivos do negócio, pois existem muitas soluções disponíveis, que atendem às mais variadas especificidades da empresa. O Cronapp, solução da nossa empresa, é uma plataforma completa para desenvolver, testar e distribuir aplicativos na nuvem. Os principais benefícios são a agilidade na criação do software e a maior facilidade no gerenciamento de todo o ciclo de desenvolvimento.

Gostou do artigo e deseja compartilhar alguma experiência conosco sobre o uso de IDE? Então deixe o seu comentário!

tendendias desenvolvimento softwarePowered by Rock Convert

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *