Uma AgTech tem, por objetivo, prover avanços e aumentar a produtividade do agronegócio no Brasil e no mundo. Quer se aprofundar no assunto? Continue a leitura!

O Brasil é um dos principais exportadores de alimentos no mundo. O agronegócio já chegou a movimentar valores superiores a 1 trilhão de reais. Esse setor, no entanto, tem muito ainda a se desenvolver. Nesse sentido, a transformação digital começa a migrar para o agronegócio, embora ainda de forma tímida.

É nesse cenário de crescimento potencial que surge o conceito de AgTech. Ao longo deste texto, você entenderá melhor a ideia por trás dele, assim como as tendências desse tipo de negócio para o futuro.

O que é uma AgTech?

Uma AgTech consiste em uma empresa do tipo startup com foco em atividades voltadas para o agronegócio. O objetivo desse modelo de negócios é prover contínuas inovações para o setor, como a aplicação de ferramentas de automação, Big Data e Inteligência Artificial.

Para quem é produtor rural, um dos principais benefícios das AgTechs está na previsibilidade de uma safra, por exemplo. Esse componente é considerado essencial para garantir a competitividade do negócio perante os mercados do mundo todo.

Powered by Rock Convert

Qual o cenário de AgTech no Brasil?

Mesmo movimentando enormes cifras anualmente, a tecnologia chegou ao agronegócio bem depois do que a outros setores da economia nacional. Um dos fatores que pode ter contribuído para essa demora pode estar na complexidade do processo produtivo na zona rural.

Boa parte das AgTechs atuam no estado de São Paulo. Em Minas Gerais e no Paraná também há uma considerável quantidade dessas empresas. Existe uma perspectiva de que as AgTechs nacionais alcancem o posto de unicórnios, que são as startups com valor acima de 1 bilhão de reais. Os principais players de tecnologia do agronegócio brasileiro são:

  • BovControl, atua na pecuária e conta com uma ferramenta que ajuda o produtor rural a monitorar toda a atividade do campo;
  • Strider, voltado para a gestão agrícola, assim como à otimização da colheita e ao controle de pragas de forma digital;
  • Aegro, responsável pela gestão de fazendas;
  • Solinftec, atua na coleta e análise de dados, monitoramento climático, entre outros;
  • Agro Now, especializada na previsão e monitoramento de safras, no tocante ao milho, soja, cana-de-açúcar, eucalipto e pastagem.

Quais as tendências de AgTech para o futuro?

As AgTechs ainda têm um longo caminho a percorrer. Uma das principais tendências para melhorar o setor do agronegócio no Brasil e no mundo está na Inteligência Artificial. Na prática, o uso de sistemas automatizados e inteligentes seriam úteis no tocante ao acompanhamento de um rebanho, por exemplo. Sensores de monitoramento de plantações, robôs, drones e fazendas conectadas também são tendências futuras das AgTechs.

Uma AgTech é uma startup voltada para o agronegócio. Com o intuito de prover avanços nesse setor, várias tecnologias surgiram e ainda surgirão, como a automatização de rotinas e processos de otimização baseados na coleta e análise de dados. A transformação digital visa prover mudanças profundas nos mais diferentes setores, no intuito de elevar a qualidade e a competitividade das empresas envolvidas.

Gostou de entender o que é AgTech? Para que você fique ainda mais por dentro das novas tecnologias, confira este outro artigo que fizemos sobre a transformação digital!

tendendias desenvolvimento softwarePowered by Rock Convert

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *