A transformação digital possibilita constantemente a criação de novos modelos de negócios. O que antes era algo impensável, dentro de pouco tempo já passa a ser usado no mundo inteiro. Embora não seja um processo fácil e rápido, quem se propõe a fazê-lo é porque sabe aonde quer chegar.

No mesmo sentido, as pessoas sempre estão em busca de algo que facilite suas vidas. Por exemplo, um aplicativo que ajude a organizar as tarefas do dia a dia ou uma ferramenta empresarial que possa ser acessada por dispositivos móveis.

Neste post, apresentaremos a você o conceito de inovação disruptiva e daremos exemplos de empresas que foram além e conseguiram quebrar paradigmas em seus produtos e serviços.

Ficou interessado em saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura!

O que é inovação disruptiva?

Logo de início, é importante frisar que inovação disruptiva não é o mesmo que evoluída. Ela consiste basicamente no rompimento de padrões por meio de uma nova tecnologia. O termo foi elaborado pelo professor de administração Clayton M. Christensen.

Outra característica importante da inovação disruptiva é que ela cria novas demandas. Em outras palavras, quando as pessoas já estão acostumadas com uma determinada tecnologia, é comum que elas não pensem em algo melhor do que aquilo. Um exemplo interessante disso são as plataformas que oferecem streaming de músicas: antes, as pessoas já estavam habituadas a ouvir músicas por meio de CDs ou rádio.

Quais são os elementos da inovação disruptiva?

Os três elementos da inovação disruptiva são: acessibilidade, conveniência e simplicidade. Confira cada um deles nos subtópicos a seguir.

Acessibilidade

Uma nova tecnologia precisa ser fácil de usar e ter um preço acessível. Uma solução não tem como ser disruptiva se não atingir uma fatia considerável do público consumidor. Dado o contexto, muitos esforços devem ser empreendidos para se atingir o equilíbrio entre preço e usabilidade.

Conveniência

De forma consciente ou não, as pessoas têm necessidade de soluções que facilitem as atividades do dia a dia. Se alguma empresa consegue entregar isso, somado com o que foi falado no subtópico anterior, ela terá grandes chances de se consolidar no mercado como uma solução disruptiva.

Simplicidade

Para conseguir cativar uma boa parte do público, é preciso investir também em simplicidade. Lançar mão de um design descomplicado pode demandar bastante tempo, mas, uma vez que isso é feito, os consumidores aceitarão facilmente aquela nova solução, pois ela atende às suas necessidades.

Quais são as diferenças entre disrupção e sustentação?

Uma inovação disruptiva consiste em um novo modelo de negócios, uma ruptura àquilo que já estava estabelecido. Em contrapartida, a sustentação não é capaz de fazer isso. Esta consiste em melhorias constantes em uma determinada tecnologia.

Powered by Rock Convert

Um bom exemplo que ajuda a entender essa diferença são os computadores. Há vinte anos, eles eram bem diferentes dos atuais. O monitor não era retangular como hoje, e não existia conexão USB para mouses e teclados, dentre outras diferenças. Com o passar do tempo, os computadores foram aprimorados, o que claramente difere de uma tecnologia disruptiva.

Quais os exemplos de inovação disruptiva?

Confira, a seguir, três cases de sucesso bastante conhecidos sobre inovação disruptiva: Apple, Nubank e Airbnb.

1. Apple

Antes da empresa de Steve Jobs comercializar PCs, quem estava no mercado eram os mainframes. Estes eram grandes computadores que foram amplamente utilizados no mundo empresarial durante as décadas de 50 e 60. Além disso, eram caros e espaçosos, ou seja, uma pessoa dificilmente os compraria para uso pessoal em casa.

Com o surgimento dos computadores da Apple, apesar de serem inferiores aos mainframes em capacidade de processamento, eles começaram a conquistar o público por conta da usabilidade e do preço mais acessível. Portanto, o que antes era usado somente no ambiente corporativo, atualmente pode ser transportado em uma mochila (no caso de um notebook).

2. Nubank

A Nubank é uma startup que apresentou um modelo de negócios que causou mudanças profundas no mercado de cartões de crédito. A plataforma oferece bastante comodidade aos clientes, uma vez que, desde que estejam conectados à internet, todos os procedimentos podem ser feitos pela tela de um smartphone.

Vale ressaltar que a Nubank é isenta de anuidade e outras tarifas. É uma empresa que veio para reduzir os trâmites burocráticos na obtenção de cartões de crédito. Suas facilidades e comodidades cativaram uma boa parte do público, que já estava cansada da burocracia e das elevadas taxas dos serviços financeiros tradicionais.

3. Airbnb

A Airbnb é uma outra startup que veio para concorrer no mercado de hotéis. Seu modelo de negócios funciona da seguinte forma: por meio de um aplicativo, pessoas que precisam de um espaço para acomodação encontram pessoas disponíveis para alugar um espaço, o qual pode ser um cômodo da sua própria casa, por exemplo.

Antes, as pessoas contavam com o serviço de hotéis, que, muitas vezes, são caros. Hoje, com o advento da Airbnb, os consumidores podem economizar bastante caso queiram viajar. É um serviço bem mais prático do que o oferecido pelos hotéis.

Como utilizar a inovação disruptiva no seu negócio?

Se sua empresa migrar do tradicional para o disruptivo, ela passa a se beneficiar com:

  • redução de custos;
  • novas oportunidades de negócios;
  • maior competitividade.

Um bom termômetro que ajuda o negócio a buscar soluções disruptivas é o nível de satisfação dos consumidores. Se o SAC anda muito lotado, ou se existem clientes que não compram há um bom tempo, esse pode ser um forte indicativo de que o modelo de negócios precisa ser repensado. Nesse sentido, é preciso pensar em atrair novos compradores por meio de facilidades, praticidades e preços acessíveis.

A inovação disruptiva está intimamente ligada à transformação digital. Com o tempo, novos modelos de negócios surgiram com o intuito de criar demandas que antes não existiam. Quem poderia imaginar, por exemplo, que os mainframes poderiam ocupar apenas uma mesa de quarto? Soluções disruptivas têm por objetivo conquistar a maior fatia de consumidores possível, com produtos e serviços acessíveis, úteis e práticos.

O que achou deste conteúdo? Continue em nosso blog e, para mais informações sobre como a inovação disruptiva pode ajudar o seu negócio, entre em contato conosco!

tendendias desenvolvimento softwarePowered by Rock Convert

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *