A Inteligência Artificial (Artificial Intelligence, em inglês) é uma tecnologia que consiste em capacitar computadores para que assumam funções exercidas pelo ser humano. Isso implica, por exemplo, em interagir com pessoas, analisar dados e auxiliar tomadas de decisão — tudo sem intervenção de um operador.

O assunto é frequentemente explorado na sétima arte, a exemplo de filmes como Her (2013), Blade Runner (1982 e 2017) e Artificial Intelligence (2001), altamente reflexivos, que nos alertaram de que a tecnologia não era tão remota quanto aparentava. Aliás, muitas instituições ao redor do mundo já a utilizam.

Insights levantados por Yoav Shoham, professor de Ciências da Computação na Stanford University, apontam que o crescimento exponencial da Inteligência Artificial é fruto da relação positiva entre os setores de Educação, Ciência e Indústria, a qual vem resultando novos conceitos de produtos, serviços e modelos de negócios.

No presente momento, em que a tecnologia se encontra à nossa disposição, você faz ideia de como ela pode ser aplicada nos negócios da sua empresa? Vamos expandir a sua mente elencando, abaixo, cinco maneiras de usufruir da Inteligência Artificial. Confira!

1. Assistência a investidores

O estudo liderado por Shoham revela uma espécie de corrida tecnológica entre Estados Unidos e China, países que representam cerca de 70% das publicações submetidas à AAAI (Association for the Advancement of Artificial Intelligence).

No setor financeiro, os norte-americanos saíram na frente ao criarem as fintechs (startups que aliam serviços de finanças à tecnologia). O modelo fez grande sucesso e, atualmente, se encontra em franco crescimento no Brasil — que, por sinal, não figura entre os países que se dedicam a pesquisas e inovação.

Um exemplo recente de como a Inteligência Artificial tem sido aplicada nesse meio é a Warren, startup criada nos Estados Unidos, mas sediada em Porto Alegre e São Paulo, que fornece um assistente financeiro robô para ajudar investidores não especialistas a aplicar dinheiro.

2. Coleta e análise de dados

O uso de Inteligência Artificial para Analytics — processo de coleta e análise de dados e informações para suporte em tomadas de decisão — vem crescendo desde os últimos anos, e a tendência é que o avanço continue.

Segundo pesquisa da New Vantage feita em 2018, 97,2% dos executivos de diversos segmentos da indústria sinalizaram pretensão de investir mais dinheiro na tecnologia integrada com Big Data para o ano seguinte.

Um fator que justifica tamanha adoção é a quantidade de meios que as empresas têm de usufruir da informação. Pode-se, por exemplo, realizar cálculos estatísticos, implantar machine learning (aprendizado de máquina), praticar Business Intelligence e analisar o público consumidor a partir de mídias sociais.

Líder de mercado na categoria, o Google Analytics já demonstrou o potencial da estratégia ao aumentar em 300% o retorno sobre investimento em publicidade de uma loja de roupas e acessórios infantis e ao elevar 5,4% a quantidade de doações para o Cancer.org.

3. Recrutamento de talentos

A área de Recursos Humanos convive com desafios para atrair e recrutar profissionais qualificados. Uma prova da triste realidade é que milhares de candidatos não conseguem preencher vagas de nível básico, cujo requisito é ensino médio completo, em cargos como operador de telemarketing.

Mesmo em países onde há pessoal bem capacitado, a dificuldade para encontrar profissionais com o perfil desejado também existe. Por isso, serviços que rodam a partir da Inteligência Artificial já foram desenvolvidos para ajudar recrutadores em termos de esforços e resultado.

Uma solução em destaque é fornecida pela SpringRole. Ela consiste em atrair candidatos para acessarem a base de anúncios de emprego. Ao receber o cadastro, algoritmos de machine learning analisam os profissionais, a fim de identificar as mais importantes e desejadas competências.

Após esse processo automático, a Inteligência Artificial permanece em ação comparando as informações com as habilidades adquiridas de análises similares de outros perfis ou de sites como o LinkedIn, e indica aos contratantes os melhores resultados. Quais são os ganhos? Eficiência e muito tempo economizado!

4. Integração com a expertise humana

Entre os motivos que levam empresas a considerar a adoção da Inteligência Artificial, talvez o maior destaque seja a oportunidade de complementar a expertise dos funcionários aos benefícios da computação avançada.

Na área de Saúde, por exemplo, hospitais que investem em tecnologia e inovação já dispõem de soluções de software robôs para assumir o papel de doutor de forma independente. Por se tratar de uma área crítica, assegurar o atendimento adequado e a precisão dos diagnósticos requer a supervisão de um especialista preparado.

Atualmente, a maior referência em soluções de alta maturidade é a IBM, que fornece o Watson. O produto pode ser aplicado em diferentes áreas da medicina, sendo a oncologia e a genômica os seus pilares. De acordo com a própria IBM, o Watson já impactou mais de 15 mil clientes e parceiros, 80 mil profissionais e 185 mil pacientes.

5. Otimização de processos de logística

O setor de logística é um dos mais afetados (positivamente) pela Inteligência Artificial, sobretudo em termos financeiros. Companhias como Amazon, Google e Intel há um tempo desenvolvem soluções que dão suporte à área.

Apenas para ilustrar o potencial da tecnologia, um estudo da McKinsey trouxe a estimativa de que ela criará entre 1,2 trilhão e 2 trilhões de dólares de valor ao otimizar os processos de gestão de cadeia de suprimentos (supply chain).

Fora isso, o mercado de logística tem sido bastante favorecido por outros tipos de operações, como automação de armazenagem (warehouse automation), que reduz os custos com transporte, veículos autônomos e predições de demanda para melhorar a experiência do usuário.

Para concluir a nossa análise das principais aplicações da Inteligência Artificial nas empresas, cabe mencionar uma estimativa impressionante da McKinsey: parte das técnicas de IA existentes tem potencial para criar entre 3,5 e 5,8 trilhões de dólares em valores anuais, os quais abrangem 19 indústrias. Que tal inserir a sua empresa nessa forte guinada?

Se você deseja aprender mais a respeito da tecnologia, confira a nossa lista com 6 livros de Data Science e Big Data para aprimorar os seus conhecimentos!

Categorias: Tecnologia

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *