Na correria do dia a dia, nada melhor do que contar com ferramentas para alcançar bons resultados no gerenciamento de projetos. Fica mais fácil coordenar o trabalho da equipe, delegar tarefas, estipular prazos e agilizar as entregas. Você sabe o que é Scrum? Pois o conceito vem bem a calhar nesse contexto de organização do escopo de trabalho.

Baseado em princípios da metodologia ágil, o Scrum tem como principal objetivo estruturar o fluxo de atividades dentro de um projeto. Atrelado a isso, ele também contribui para reduzir o tempo de entrega e articular adaptações com maior facilidade durante as etapas de produção.

Continue a leitura para aprender mais sobre a ferramenta e suas vantagens.

O que é Scrum e para que serve?

Talvez você não saiba o que é Scrum, mas já deve ter ouvido falar sobre ele. Afinal, o termo é bem popular em empresas e startups de tecnologia, além de amplamente utilizado por times de desenvolvimento de software, sistemas ou plataformas de serviços on-line. 

O conceito foi criado por Jeff Sutherland a fim de auxiliar na gestão de projetos, facilitando os ajustes pelo caminho. E você sabia que a origem do nome está ligada ao rugby? No esporte, scrum faz referência a um movimento em que o time todo se une para pressionar o adversário e obter a bola. Aliás, o foco no trabalho em equipe é seu ponto forte. Além disso, tem três pilares:

  1. Transparência: todas as etapas, bem como metas e deadlines do projeto, devem ser de conhecimento da equipe; 
  2. Inspeção: a forma de trabalho deve ser analisada constantemente em busca de melhorias;
  3. Adaptação: pontos fora do padrão de qualidade ou que não contribuem com a evolução do projeto precisam passar por ajustes e adaptações em um ciclo contínuo.

Com o Scrum, os times podem acompanhar um projeto de perto: um integrante sabe o que o outro está fazendo e como está o andamento das atividades. Desse modo, é mais fácil prever e sugerir mudanças sempre que necessário. Não por acaso ele é o framework mais utilizado no mundo, inclusive como passo inicial para implementar uma cultura ágil no negócio.

Como funciona

De uma forma dinâmica, o Scrum segue um fluxo, que divide as atividades em diversos ciclos de entregas contínuas e propõe reuniões frequentes de alinhamento com toda a equipe a fim de agilizar o desenvolvimento.

Cada ciclo de entregas tem um tempo de execução e recebe o nome de Sprint. Nele, as tarefas são distribuídas para a equipe. Durante as reuniões de alinhamento, os feedbacks já indicam problemas que podem ser corrigidos ou adaptações a serem efetuadas antes da validação final. 

Na etapa de planejamento, que ocorre antes da Sprint, é criada uma lista de funcionalidades do produto, sistema ou serviço, chamada de Backlog. A seguir, você vai conhecer todos os termos técnicos importantes dessa ferramenta. 

Quais são as principais terminologias?

Para entender melhor o que é o Scrum e como ele funciona, é fundamental conhecer algumas palavras que são bastante usadas na execução dos projetos. Você já teve uma pequena amostra até aqui, mas chegou a hora de conferir esse vocabulário em detalhes. Então, veja o glossário:

  • Product Backlog: lista à parte criada durante o planejamento com as funcionalidades que serão desenvolvidas ao longo do projeto;
  • Sprint: nome dado aos ciclos de entregas contínuas com tarefas, prazos e responsáveis na equipe. Em média, tem duração de 2 a 4 semanas;
  • Sprint Backlog: tarefas específicas para cada ciclo;
  • Sprint Planning Meeting: reuniões periódicas que marcam o início de cada Sprint e têm como objetivo definir as prioridades do Product Backlog;
  • Daily Scrum: reuniões diárias, rápidas e objetivas para acompanhar o andamento do projeto, trocar ideias com as equipes e planejar as próximas atividades;
  • Sprint Review Meeting: reunião realizada ao final de cada Sprint para apresentar o trabalho da equipe e os resultados daquele ciclo.

Além desses termos mais técnicos, vale um destaque sobre os papéis que tornam a gestão de projetos possível por meio do Scrum. Os times contam com três apoios:

  1. Product Owner (PO): responde pelo sucesso global do projeto, por isso deve decidir o que será feito e quais são as metas e a ordem das prioridades, além de compartilhar sua visão com a equipe e estar sempre à disposição para sanar dúvidas;
  2. Scrum Master: é quem guia o time como se fosse um coach, seguindo os valores, os princípios e as práticas do Scrum. Deve ajudar a resolver problemas, propor melhorias e prezar pelo bom andamento do projeto;
  3. Development Team: é a união de cargos e funções a fim de formar uma equipe multidisciplinar e autogerenciável, entre 5 e 10 pessoas, que será responsável pela concepção, construção e validação do produto, serviço ou plataforma on-line.

Como utilizar o Scrum no gerenciamento de projetos?

Embora seja amplamente utilizado por empresas de tecnologia e startups, o Scrum pode ser aplicado desde times de desenvolvimento mais enxutos até grandes equipes. É recomendado para quem lida com entregas de projetos, com início, meio e fim. Aprenda a implementar!

Monte uma equipe multidisciplinar

O primeiro passo é unir profissionais de diferentes áreas de conhecimento para criar uma equipe multidisciplinar. Com todo o time escalado, distribua os papéis que cada um vai assumir no projeto, lembrando do Product Owner e do Scrum Master.

Planeje o projeto e crie o Backlog

A próxima etapa é iniciar o planejamento, enquanto já começa a criar a lista de funcionalidades do Product Backlog. É importante definir também a ordem de prioridades do que deve ser feito em cada ciclo. Se precisar, o Product Owner pode fazer alterações durante o processo.

Defina o Sprint com as entregas

Com o Backlog, já é possível planejar os ciclos de entregas contínuas com as tarefas no topo das prioridades, os responsáveis por cada uma delas e o tempo de duração do Sprint. Aqui o planejamento é essencial para guiar o processo.

Organize tudo de forma visual

Informações dispostas de uma forma mais visual facilitam bastante o acompanhamento, não é? Por isso, priorize esse formato para destacar o status de cada atividade. Você pode, inclusive, aplicar o Kanban, outra metodologia ágil que divide as etapas de entrega.

Reúna o time diariamente

Pode parecer muito reunir a equipe todos os dias, mas lembre-se dos princípios do Scrum que prezam por agilidade e transparência. Chame todos para conversar sobre o andamento das atividades, as adaptações e os próximos passos de forma rápida e objetiva. 

Valorize o feedback constante

A cultura do feedback é muito importante dentro do ambiente corporativo. Por isso, adote essa postura também dentro do desenvolvimento de projetos ágeis. Destaque pontos fortes de cada um no time e mostre o que pode ser melhorado, além de avaliar a metodologia.

Quais as vantagens da utilização do Scrum?

Ao longo do texto, já é possível ver algumas vantagens de implementar o Scrum para o gerenciamento de projetos. O processo ganha transparência, as equipes se tornam mais ágeis e as entregas acontecem sem desperdícios graças à divisão dos ciclos.

Abaixo, conheça mais benefícios que o time e o negócio ganham ao adotar o conceito:

  • adaptabilidade e trabalho em equipe;
  • feedback contínuo e melhorias constantes;
  • geração de valor por meio de processos iterativos;
  • eficiência para conduzir as entregas e cumprir prazos;
  • motivação para o time inteiro com as reuniões de avaliação;
  • ambiente inovador, criativo e aberto ao aprendizado.

Se antes você tinha uma ideia vaga sobre o conceito, agora já tem um conhecimento mais aprofundado sobre o que é Scrum, seus termos técnicos, sua implementação e suas vantagens. Até mais do que uma metodologia, é uma mudança de paradigmas criada com o intuito de focar no trabalho em equipe, facilitar adaptações pelo caminho e dar mais velocidade ao gerenciamento de projetos, independentemente da área.

Quer saber mais sobre Scrum? Confira as diferenças entre Product Backlog e Sprint Backlog de um jeito mais detalhado.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *