Você sabia que o Brasil é o país com maior número de vítimas de roubo de dados? Durante a pandemia, esse tipo de golpe se tornou ainda mais comum e ganhou características diferenciadas, como anúncio de ajuda financeira para empresas, por exemplo.

Um outro exemplo, dessa vez mais concreto, que mostra a incidência de roubo de dados dos brasileiros, foi o megavazamento ocorrido em janeiro de 2021, no qual cerca de 223 milhões de brasileiros tiveram seus dados vazados. Como podemos perceber, situações como essas geram diversos prejuízos aos envolvidos.

Quer entender quais prejuízos são esses, por qual motivo o roubo de dados é um problema e como evitar esse tipo de situação? Acompanhe o nosso post!

Qual o panorama geral do roubo de dados no Brasil?

Conforme mencionado, o Brasil se destaca quando o assunto é vítimas de roubo de dados, o que mostra a insegurança digital vivida em nosso país e a necessidade de investimento em educação digital como alternativa para evitar o problema em questão.

No caso específico do megavazamento de dados dos brasileiros, a situação envolveu esvaziamento de contas bancárias, fraudes de cartão de crédito e sequestramento de dados — em que ocorre a cobrança de um valor específico para a liberação dos dados.

Para minimizar problemas como esses, pouco tempo depois, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) se tornou vigente. Juntamente com isso, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) atua na fiscalização, para se certificar de que as normas de segurança digital estejam sendo seguidas.

Além disso, existem outros órgãos nacionais que atuam na proteção dos dados. É o caso do Ministério Público e da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacom), que seguem as normas do Código de Defesa do Consumidor.

Por que esse é um problema frequente nas empresas brasileiras?

Existem inúmeras hipóteses acerca de onde podem surgir os dados vazados. No caso do megavazamento, a possibilidade é que o vazamento tenha ocorrido a partir de diversas fontes, entre elas, empresas ou serviços.

Isso porque, ao cadastrar dados pessoais para compra ou outro tipo de operação em uma empresa, os clientes fornecem dados. Se as empresas não tiverem sistemas se segurança para mantê-los em sigilo, existe a possibilidade de vazamento.

Além disso, não são apenas os clientes externos que estão sujeitos a passar por situações conflitantes como a mencionada. Os próprios colaboradores podem ter os dados vazados, situação que se tornou ainda mais comum com o trabalho remoto, que foi popularizado devido à pandemia de covid-19.

Isso significa que as informações importantes que são compartilhadas entre os colaboradores podem ser vazadas. Muitas vezes, isso tende a comprometer a vantagem competitiva e a reputação corporativa, já que mostra a incapacidade da empresa em manter as informações seguras e protegidas.

Como evitar o roubo de dados?

Diante das consequências citadas e do quão frequente tem sido o roubo de dados, é indispensável procurar medidas que tornem esse processo mais seguro. A seguir, acompanhe 4 das principais!

1. Utilize a criptografia

A criptografia consiste em um conjunto de técnicas que tornam a escrita de uma informação ilegível para quem não tem acesso aos códigos desenvolvidos. Dessa maneira, a criptografia é um dos métodos recomendados para afastar os riscos de invasão e roubo de dados.

Adotar essa técnica é especialmente recomendado no caso de periféricos, como pen drives, HD externos, smartphones, laptops etc. Isso porque é mais comum o vazamento de dados por meio desses itens, principalmente por acidente.

Sendo assim, a criptografia pode evitar o problema ao impedir que desavisados tenham acesso ao conteúdo dos elementos citados. Esse tipo de técnica é ainda mais válida no caso de colaboradores que levam objetos pessoais para o trabalho. Assim, é recomendado estimular o cuidado com a criptografia aos seus colaboradores.

2. Reforce a norma de confidencialidade

É imprescindível que os gestores de uma empresa tenham consciência da importância da confidencialidade e sigam as políticas à risca. No entanto, apenas isso não é suficiente para lidar com diversas outras pessoas na corporação.

Nesse sentido, o mais recomendado é que haja a criação de uma rígida política de confidencialidade, para que todos os membros saibam da importância disso e garantam o seu cumprimento.

Isso pode ser traduzido por meio de um sistema de regras e procedimentos digitais, por exemplo. Além disso, para ter acesso a essas informações, é necessário contar com uma senha e login, o que aumenta a privacidade e a criação de uma cultura empresarial focada na confidencialidade.

3. Oriente seus funcionários

Complementando a recomendação anterior, é fundamental orientar seus colaboradores a seguirem uma política de segurança para evitar problemas com o roubo de dados. Afinal, tenha em mente que é muito comum pequenas e médias empresas sofrerem ataques hackers devido a e-mails falsos, os quais, se abertos e/ou assinados, podem gerar sérias consequências.

Desse modo, é necessário orientar sobre quais são os métodos mais comuns de ataque e que tornam os membros da empresa vulneráveis. Também deve fazer parte dessas orientações a recomendação de downloads apenas para sites oficiais e com protocolo de segurança. Além do mais, é necessário sempre manter um antivírus instalado e atualizado.

De qualquer forma, mesmo se todas as recomendações forem seguidas, o risco de ataque ainda pode existir. Assim, é preciso que os colaboradores tenham expertise para lidar com a situação, como o que fazer e a quem informar. Caso contrário, o vírus tende a infectar outros computadores com mais facilidade.

4. Faça backups regulares

Os backups regulares são uma maneira de garantir que os dados da sua empresa não sejam comprometidos em caso de invasão, já que eles estão protegidos em uma área reservada. Logo, a recomendação é contar com esse serviço pelo menos uma vez na semana e com mais de uma mídia, para tornar o processo ainda mais seguro.

Percebeu como o roubo de dados é um acontecimento comum e que precisa ser evitado? Por isso é tão importante seguir as recomendações, principalmente quanto à conscientização dos colaboradores para adotar as medidas de proteção de dados.

O nosso post foi útil para o seu entendimento no assunto? Aproveite a visita para conferir este outro conteúdo sobre governança de dados e se aprofunde no tema!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.