O desenvolvimento de softwares deixou de ser uma função de empresas dedicadas faz algum tempo. Com mais acesso à informação e ferramentas mais fáceis de usar, vários negócios já contam com setores voltados para o desenvolvimento de ferramentas e softwares. Porém, o maior desafio é se adaptar às metodologias do setor de TI e outras áreas.

Não é uma questão técnica, mas sim de filosofia, da forma como o desenvolvimento é pensado. E há duas metodologias que todo desenvolvedor de software deve adotar hoje em dia: Lean e Agile. Considerando as exigências e a dinamicidade do mercado, é quase impossível acompanhar a concorrência de outra forma.

Acompanhe e entenda melhor essas filosofias e o que elas representam.

O que é Lean?

O termo Lean, ou “magro” em inglês, é uma metodologia que surgiu na década de 1980, fortemente inspirada no toyotismo. É uma abordagem voltada para a redução de riscos e maximização da flexibilidade dentro da indústria, reduzindo a quantidade de recursos que a empresa precisa para se manter. Algo que foi bem importante em sua época, devido às várias crises com o excesso de produção.

A implementação do Lean é baseada nos seguintes princípios.

Produção sob demanda

O modelo “Just in time” é a base a partir da qual toda essa metodologia é aplicada. Ao invés de produzir em ritmo constante e criar estoque, uma indústria Lean é focada em atender as demandas do público à medida que elas surgem. Isso torna a metodologia mais eficiente em períodos onde a demanda é instável e não há garantia de que o seu estoque será escoado em tempo.

Minimização de custos e riscos

Outro aspecto dessa metodologia é a minimização dos custos e dos riscos envolvidos na produção. A ideia é cortar todos os excessos possíveis durante o processo, deixando-o o mais “magro” possível e elevando sua lucratividade de forma indireta. Da mesma forma, os riscos de perda na produção também devem ser reduzidos, com a intenção de tornar a rentabilidade da indústria mais estável diante de um mercado instável.

Adaptação rápida ao mercado

Falando em um mercado instável, esse é o ambiente no qual a filosofia Lean surgiu. Sendo assim, ela dá prioridade à flexibilidade e adaptabilidade, respondendo às novas demandas do público consumidor sem incorrer em perdas significativas de produtividade. Dessa forma, é possível manter o máximo de eficiência no consumo de recursos e geração de receita a cada momento da produção.

O que é Agile?

A metodologia Agile é um pouco mais recente, surgindo no começo dos anos 2000. Ela é mais fortemente associada ao desenvolvimento de softwares, sendo uma resposta ao planejamento sequencial de tarefas que existia anteriormente e impedia muitas empresas de entregarem um produto satisfatório para o cliente ao final do ciclo de desenvolvimento.

Veja aqui alguns de seus princípios:

Desenvolvimento cíclico

Ao invés de começar com uma lista de tarefas linear, o Agile foca em funcionalidades do software em desenvolvimento, as quais são priorizadas de acordo com a preferência do cliente. Para isso, o desenvolvimento Agile segue vários ciclos, com a intenção de implementar ao menos uma dessas funcionalidades a cada interação. Esses ciclos podem ser semanais, mensais ou mesmo diários, dependendo do tamanho do projeto.

Produto “completo” na primeira interação

Seguindo a mesma linha de pensamento acima, as funções mais importantes seriam desenvolvidas logo nos primeiros ciclos. Ou seja, logo no começo, você já terá um produto que pode ser entregue ao cliente e atenderá às suas demandas. Assim, mesmo que alguns dos recursos não possam ser concretizados na versão final do software, ele ainda pode ser considerado como completo. Já as demais funcionalidades podem ser adicionadas de forma incremental, aumentando a qualidade do produto.

Cliente participa no desenvolvimento

O mais importante para o sucesso da metodologia Agile é o envolvimento do cliente na produção. A cada interação, é importante que o usuário final possa testar o software e dar o seu feedback. Com base nisso, é feito um novo planejamento para o próximo ciclo de produção e assim sucessivamente, até que o prazo final de entrega seja alcançado.

Por que Lean e Agile são filosofias tão importantes para as empresas hoje?

Estas metodologias surgiram como uma forma de adaptar o processo das empresas ao mercado atual. A demanda do público consumidor pode mudar drasticamente em poucos meses, o que afeta sua rentabilidade e seu processo produtivo. Nesse contexto, Lean e Agile são os melhores métodos para guiar sua empresa.

Ambas as filosofias são voltadas para a minimização de riscos e aumenta da flexibilidade. Responder a mudanças no mercado de forma rápida é fundamental para manter sua relevância. Algo ainda mais importante no desenvolvimento de softwares, que é um setor complexo e muito exigente. Mesmo que a criação de softwares não seja seu core business, ela ainda pode ser importante para diferenciar seu negócio. Especialmente no desenvolvimento de ferramentas internas.

Como combinar Lean e Agile em seu negócio?

Algo interessante sobre essas filosofias é que o Lean e Agile se complementam mutuamente. O Agile é uma metodologia voltada para o aprimoramento do produto através da experiência para entregar o melhor resultado final no desenvolvimento de softwares. Já o Lean é uma metodologia industrial focada no aprimoramento do próprio método de produção, cortando excessos e maximizando a eficiência.

Em um projeto de escopo fechado, a metodologia Agile propõe que os detalhes do desenvolvimento sejam estabelecidos a cada interação. Por um lado, isso promove flexibilidade, mas também pode levar a perda de coordenação ou um início mais lento, enquanto todos ainda estão “se achando” em meio ao projeto.

O Lean ajuda a cobrir essa fraqueza, pois envolve a criação e aprimoramento de processos gerais, que são replicados para todos os projetos. Com uma base mais sólida a partir da qual iniciar o desenvolvimento, o progresso dos primeiros ciclos será mais rápido e seu refinamento mais eficiente.

Combinar as filosofias Lean e Agile te dará mais flexibilidade e eficiência em seu negócio. Tanto no desenvolvimento de ferramentas quanto no planejamento produtivo do dia a dia. É uma questão de entender como aplicá-las e sempre buscar seu aprimoramento.

Gostou do artigo? Então curta a nossa página no Facebook e receba os próximos em primeira mão.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.