A revolução tecnológica vem trazendo muitos benefícios e a Edge Computing – ou computação de borda – é um deles. Mas, você sabe como ela funciona?

Hoje vamos explicar o conceito dessa tendência, a sua relevância para as empresas, como implementá-la e muito mais!

Continue conosco.

Edge Computing: entenda o seu conceito

A 4ª Revolução Industrial – ou indústria 4.0 – é marcada pela convergência de novas tecnologias. Graças a transformação digital, há a possibilidade de automação de processos e por consequência, otimização nas atividades empresariais e industriais.

Com as novas tecnologias emergentes, também surge a necessidade de acompanhá-las e isso reflete-se na utilização de recursos e equipamentos, como por exemplo, dispositivos smartphones, eletrodomésticos com acesso à internet, sensores, câmeras, drones, etc.

A partir do uso de tantos recursos, também surge a necessidade de processamento de todos os dados, de forma rápida, para que o desempenho tecnológico não seja comprometido. O Edge Computing atua em conjunto com a Internet das Coisas (IoT) e otimiza a utilização de dispositivos eletrônicos que podem ser conectados à internet.

Leia também: Líder de tecnologia: Saiba como se destacar!

Como o Edge Computing funciona?

Como vimos, para que as novas tecnologias funcionem com agilidade é preciso que haja um processamento de dados eficiente. A computação de borda permite que o processamento aconteça no local físico – ou próximo – do usuário, ou, da fonte de dados.

Entre os seus benefícios, está a redução da necessidade de repassar dados por grandes distâncias entre o dispositivo e o servidor, diminuindo a latência e exigindo menor largura de banda de internet.

Sendo assim, os usuários beneficiam-se de serviços rápidos e confiáveis e as empresas aproveitam a flexibilidade de uma cloud computing híbrida.

O Edge Computing é uma tecnologia baseada em uma rede de micro data centers, responsáveis pelo armazenamento e processamento dos dados requisitados, localmente.,

Leia também: Conheça o Watson e saiba o que é a computação cognitiva

Já que a computação de borda funciona em complemento à IoT, vamos explicar os dois processos:

Powered by Rock Convert
  • Internet das Coisas (IoT): O processamento de dados ocorre através dos dispositivos que reúnem os dados coletados e logo após essas informações são enviadas para um centro, ou cloud de processamento.
  • Edge Computing (Computação de borda): Ao invés de enviar os dados coletados diretamente à um centro, ou cloud de processamento, ele classifica as informações localmente e separa os dados que podem ser processados ali. Desta forma, o tráfego de dados diminui.

Gateway

Os dados da computação de borda ainda são levados para a nuvem. Porém, existe um dispositivo chamado “gateway”, que atua como intermediário entre o dispositivo que envia informações e a plataforma central. A sua função é o processamento das informações.

Fog Computing

O Fog Computing é um ramo da tecnologia. Ele pesquisa e trabalha em conexões entre as nuvens e os dispositivos em uma rede.

Leia também: Entenda as vantagens e desvantagens do low-code

Vantagens do Edge Computing

Como dissemos anteriormente, o Edge Computing atua em conjunto com a internet das coisas e possibilita que o processamento de dados aconteça localmente.

Isso significa menor tempo de resposta e mais agilidade. Vamos conhecer os benefícios da computação de borda?

  • Diminuição de custos para a transmissão dos dados: A infraestrutura para pontos centralizados são maiores e mais caros;
  • Diminuição de custos para a implementação: A tecnologia possibilita maior integração entre os equipamentos;
  • Rapidez na resposta para os dispositivos da Internet das Coisas (IoT).
  • Oferta de maior controle sobre a movimentação de dados confidenciais.

Como implementar o Edge Computing?

A tecnologia da computação de borda é versátil e pode ser utilizada em diversos dispositivos, como câmeras de segurança, carros inteligentes e outros que contenham a IoT integrada.

Ela pode ser utilizado para detectar objetos, identificar obstáculos, realizar reconhecimento facial, entre outras atividades.

Para implementá-lo, é preciso considerar:

  • A construção de uma cultura de Tecnologia da Informação e inovação
  • Eliminação do uso excessivo da cloud computing
  • Verificação da necessidade de segurança e manutenção
  • Infraestrutura de rede, entre outros.

Edge-Computing

Neste post você conferiu o conceito de Edge Computing, seus benefícios e como implementá-lo na organização.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas suas Redes Sociais!

Conheça o Cronapp, nossa plataforma de desenvolvimento low-code. Acesse nosso site e saiba mais!

Até a próxima.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *