metodologias ágeisPowered by Rock Convert

O desenvolvimento de um software ou produto envolve uma série de etapas que se complementam, chegando ao resultado final desejado. O ato de desconstruir um determinado planejamento para saber como ele funciona, é o que entendemos como engenharia reversa, como o próprio termo já deixa bastante claro.

No contexto do vasto universo da TI, a engenharia reversa tem uma série de aplicações e utilidades, como a otimização de soluções já existentes, personalização de produtos e o aumento da segurança dos dados.

Neste conteúdo, você entenderá melhor o que significa esse conceito, qual a sua importância, como ela pode ser aplicada, entre outras informações úteis sobre o assunto. Continue a leitura para saber mais!

O que é engenharia reversa?

Trata-se do conceito de destrinchar o funcionamento tecnológico de um determinado sistema, objeto ou dispositivo por meio da análise de sua função, estrutura e operação. De forma simplificada, a engenharia reversa poderia ser o ato de desmontar um equipamento eletrônico para descobrir como ele funciona.

Em universidades e cursos, principalmente os que são ligados ao setor de tecnologia da informação, a engenharia reversa é um importante objeto de estudo. Isto é, o que parecia ser apenas um passatempo na infância, nos dias atuais é um aspecto crucial nas práticas de pesquisa.

Como engenharia reversa funciona?

Como já foi dito, em grande parte das vezes, a engenharia reversa consiste em desmontar um programa de computador ou objeto físico (componente eletrônico, dispositivo, equipamento, fator biológico, químico ou matéria orgânica) para analisar seus componentes e entender como funciona de forma minuciosa.

A engenharia reversa pode ser aplicada para fins de manutenção ou para desenvolver um novo software ou dispositivo que realize a mesma função, como uma espécie de duplicação do original.

Como surgiu a engenharia reversa?

Embora não exista um período exato que determine o surgimento da engenharia reversa, muitos indícios apontam que essa prática começou em meados da Segunda Guerra Mundial, quando o exército do Japão iniciou estudos sobre as tecnologias utilizadas nos armamentos e equipamentos militares de seus inimigos.

A finalidade era obter insights sobre o design final e como funcionavam produtos que eles tinham pouco ou nenhum conhecimento a respeito, além dos procedimentos realizados na produção original.

Anos depois, os mesmos conceitos foram adotados em pesquisas para desenvolvimento de sistemas e softwares não destinados à indústria ou à defesa nacional, mas sim em soluções para problemas cotidianos no meio corporativo e pessoal.

Como a engenharia reversa pode ser aplicada?

Agora que você já tem uma perspectiva mais abrangente sobre o que é engenharia reversa, de fato, não é complicado imaginar como ela é aplicada no setor de TI. Graças à análise de sistemas, é possível compreender o comportamento de um software e entender qual é a construção de código utilizada e os seus métodos interativos.

Powered by Rock Convert

No caso de um programa Closed Source, ou de código fechado como é mais conhecido no Brasil, a engenharia reversa é usada para explorar todas as possibilidades de personalização e otimização do mesmo. Ao conhecer como o software funciona é possível adaptar, melhorar ou até mesmo emular as suas funções.

Agora no caso de empresas que utilizam um sistema próprio, a engenharia reversa pode ser útil para aumentar a segurança, já que as falhas encontradas durante o uso cotidiano podem ser corrigidas a tempo de evitar consequências graves.

Qual a importância da engenharia reversa para os negócios?

Se você tem o hábito de acompanhar a transformação digital e as tendências tecnológicas, certamente já deve ter notado que sempre que um produto de determinada marca é lançada no mercado, como um smartphone, ele é acompanhado pelo lançamento de produtos parecidos de marcas concorrentes, não é verdade?

Isso se deve ao fato de que muitas fabricantes utilizam o conceito de engenharia reversa para desenvolver novos produtos, baseando-se em tecnologias criadas pelas companhias que lideram o mercado.

Do ponto de vista econômico, essa prática é positivo porque permite que a tecnologia avance sem que seja necessário que investimentos em novas pesquisas sejam realizados, sem mencionar o fato de que é possível melhorar o que já existe, mas é protegido por leis de propriedade intelectual.

Vale destacar que não estamos falando sobre plagiar um produto ou serviço de uma empresa, mas sim em estudar a sua tecnologia, entendê-la e aprimorá-la pelo bem do avanço da transformação digital na sociedade moderna.

Por que as soluções do Cronapp podem ser úteis para o time de TI?

Engenharia reversa, conceitualmente, significa o estudo de um determinado objeto ou processo, seja um software seja um sistema mecânico, por meio da análise de sua estrutura, correto?

Dado o contexto, o Cronapp utiliza a prática de engenharia reversa para gerar diagramas de informações por meio de um banco de dados externo previamente cadastrado no sistema. Novos diagramas, classes, relacionamentos e atributos são gerados a partir de campos, chaves estrangeiras e tabelas deste banco de dados. Esse processo tem bastante utilidade caso a equipe de TI queira gerar toda a estrutura básica (view e camadas entity) de um determinado sistema legado no Cronapp.

O Cronapp é uma plataforma de desenvolvimento e publicação de softwares na Cloud Computing sem que seja preciso instalá-la em máquinas físicas, isto é, o programa roda diretamente do navegador de forma rápida, leve e segura. Além disso, nela, existem recursos e possibilidades como:

  • desenvolvimento back-end e front-end;
  • grande quantidade de facilitadores e assistentes para aumentar a produtividade do desenvolvimento de software;
  • ferramenta RAD (Rapid Application Development) — redução da quantidade de linhas de código;
  • PaaS (Platform as a Service) e IDE (Integrated Development Environment);
  • utiliza tecnologias modernas padrão de mercado (Cordova, JPA, Maven, Bootstrap, Angularjs, Github, Springboot, WSO2, RAML, Apache, Java, Tomcat e JUnit).

Além de também ser uma High-productivity aPaaS (hpaPaaS).

Como você pôde contemplar neste conteúdo, engenharia reversa é o conceito de desmontar ou desconstruir um produto físico ou virtual com a finalidade de estudar os seus componentes e estruturas, e compreender o seu funcionamento. No setor de TI, essa prática é amplamente adotada, uma vez que ajuda a aprimorar sistemas já existentes e a desenvolver softwares ainda mais eficientes.

Quer saber como o Cronapp pode ajudar no desenvolvimento de aplicativos e softwares feitos para atender as necessidades de seu negócio? Então entre em contato com nossos especialistas para conhecer as soluções mais inovadoras do mercado de TI!


Anne Coifman

Anne Coifman

Eu sou Jornalista de formação e atuo com Marketing Digital, focada em produção de conteúdo. Apaixonada por leitura, a curiosidade faz parte do meu DNA e a sede por aprendizado constante corre em minhas veias! A área de TI é ampla, possui conteúdos dinâmicos e impactantes que me atraem a cada momento, despertando o interesse em compartilhar as novidades. Espero que gostem dos conteúdos que preparamos para vocês!

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *