metodologias ágeisPowered by Rock Convert

O desenvolvimento de um software ou produto envolve uma série de etapas que se complementam, chegando ao resultado final desejado. O ato de desconstruir um determinado planejamento para saber como ele funciona, é o que entendemos como engenharia reversa, como o próprio termo já deixa bastante claro.

No contexto do vasto universo da TI, a engenharia reversa tem uma série de aplicações e utilidades, como a otimização de soluções já existentes, personalização de produtos e o aumento da segurança dos dados.

Neste conteúdo, você entenderá melhor o que significa esse conceito, qual a sua importância, como ela pode ser aplicada, entre outras informações úteis sobre o assunto. Continue a leitura para saber mais!

O que é engenharia reversa?

Trata-se do conceito de destrinchar o funcionamento tecnológico de um determinado sistema, objeto ou dispositivo por meio da análise de sua função, estrutura e operação. De forma simplificada, a engenharia reversa poderia ser o ato de desmontar um equipamento eletrônico para descobrir como ele funciona.

Em universidades e cursos, principalmente os que são ligados ao setor de tecnologia da informação, a engenharia reversa é um importante objeto de estudo. Isto é, o que parecia ser apenas um passatempo na infância, nos dias atuais é um aspecto crucial nas práticas de pesquisa.

Como engenharia reversa funciona?

Como já foi dito, em grande parte das vezes, a engenharia reversa consiste em desmontar um programa de computador ou objeto físico (componente eletrônico, dispositivo, equipamento, fator biológico, químico ou matéria orgânica) para analisar seus componentes e entender como funciona de forma minuciosa.

A engenharia reversa pode ser aplicada para fins de manutenção ou para desenvolver um novo software ou dispositivo que realize a mesma função, como uma espécie de duplicação do original.

Como surgiu a engenharia reversa?

Embora não exista um período exato que determine o surgimento da engenharia reversa, muitos indícios apontam que essa prática começou em meados da Segunda Guerra Mundial, quando o exército do Japão iniciou estudos sobre as tecnologias utilizadas nos armamentos e equipamentos militares de seus inimigos.

A finalidade era obter insights sobre o design final e como funcionavam produtos que eles tinham pouco ou nenhum conhecimento a respeito, além dos procedimentos realizados na produção original.

Anos depois, os mesmos conceitos foram adotados em pesquisas para desenvolvimento de sistemas e softwares não destinados à indústria ou à defesa nacional, mas sim em soluções para problemas cotidianos no meio corporativo e pessoal.

Como a engenharia reversa pode ser aplicada?

Agora que você já tem uma perspectiva mais abrangente sobre o que é engenharia reversa, de fato, não é complicado imaginar como ela é aplicada no setor de TI. Graças à análise de sistemas, é possível compreender o comportamento de um software e entender qual é a construção de código utilizada e os seus métodos interativos.

Powered by Rock Convert

No caso de um programa Closed Source, ou de código fechado como é mais conhecido no Brasil, a engenharia reversa é usada para explorar todas as possibilidades de personalização e otimização do mesmo. Ao conhecer como o software funciona é possível adaptar, melhorar ou até mesmo emular as suas funções.

Agora no caso de empresas que utilizam um sistema próprio, a engenharia reversa pode ser útil para aumentar a segurança, já que as falhas encontradas durante o uso cotidiano podem ser corrigidas a tempo de evitar consequências graves.

Qual a importância da engenharia reversa para os negócios?

Se você tem o hábito de acompanhar a transformação digital e as tendências tecnológicas, certamente já deve ter notado que sempre que um produto de determinada marca é lançada no mercado, como um smartphone, ele é acompanhado pelo lançamento de produtos parecidos de marcas concorrentes, não é verdade?

Isso se deve ao fato de que muitas fabricantes utilizam o conceito de engenharia reversa para desenvolver novos produtos, baseando-se em tecnologias criadas pelas companhias que lideram o mercado.

Do ponto de vista econômico, essa prática é positivo porque permite que a tecnologia avance sem que seja necessário que investimentos em novas pesquisas sejam realizados, sem mencionar o fato de que é possível melhorar o que já existe, mas é protegido por leis de propriedade intelectual.

Vale destacar que não estamos falando sobre plagiar um produto ou serviço de uma empresa, mas sim em estudar a sua tecnologia, entendê-la e aprimorá-la pelo bem do avanço da transformação digital na sociedade moderna.

Por que as soluções do Cronapp podem ser úteis para o time de TI?

Engenharia reversa, conceitualmente, significa o estudo de um determinado objeto ou processo, seja um software seja um sistema mecânico, por meio da análise de sua estrutura, correto?

Dado o contexto, o Cronapp utiliza a prática de engenharia reversa para gerar diagramas de informações por meio de um banco de dados externo previamente cadastrado no sistema. Novos diagramas, classes, relacionamentos e atributos são gerados a partir de campos, chaves estrangeiras e tabelas deste banco de dados. Esse processo tem bastante utilidade caso a equipe de TI queira gerar toda a estrutura básica (view e camadas entity) de um determinado sistema legado no Cronapp.

O Cronapp é uma plataforma de desenvolvimento e publicação de softwares na Cloud Computing sem que seja preciso instalá-la em máquinas físicas, isto é, o programa roda diretamente do navegador de forma rápida, leve e segura. Além disso, nela, existem recursos e possibilidades como:

  • desenvolvimento back-end e front-end;
  • grande quantidade de facilitadores e assistentes para aumentar a produtividade do desenvolvimento de software;
  • ferramenta RAD (Rapid Application Development) — redução da quantidade de linhas de código;
  • PaaS (Platform as a Service) e IDE (Integrated Development Environment);
  • utiliza tecnologias modernas padrão de mercado (Cordova, JPA, Maven, Bootstrap, Angularjs, Github, Springboot, WSO2, RAML, Apache, Java, Tomcat e JUnit).

Além de também ser uma High-productivity aPaaS (hpaPaaS).

Como você pôde contemplar neste conteúdo, engenharia reversa é o conceito de desmontar ou desconstruir um produto físico ou virtual com a finalidade de estudar os seus componentes e estruturas, e compreender o seu funcionamento. No setor de TI, essa prática é amplamente adotada, uma vez que ajuda a aprimorar sistemas já existentes e a desenvolver softwares ainda mais eficientes.

Quer saber como o Cronapp pode ajudar no desenvolvimento de aplicativos e softwares feitos para atender as necessidades de seu negócio? Então entre em contato com nossos especialistas para conhecer as soluções mais inovadoras do mercado de TI!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *