TI estratégicaPowered by Rock Convert

Você já ouviu falar em governança de TI? Não é errado dizer que a transformação digital deu um papel de destaque para soluções tecnológicas. Por isso, saber organizar o trabalho do setor que cuida desses ativos é algo crítico.

Hoje em dia, a governança de TI auxilia o negócio a ter suas prioridades alinhadas com o time de técnicos, analistas e líderes da área de TI. Com isso, esse tipo de política deve ter uma atenção especial: se bem feita, ela conseguirá gerar melhores receitas e mais retorno para cada investimento.

Quer saber mais sobre o tema e como a governança de TI pode agregar valor à sua infraestrutura? Então, confira este post até o fim!

O que é a governança de TI?

A governança de TI é uma política que tem como objetivo organizar as rotinas e práticas do setor com o resto do negócio, ou seja, ela é focada no planejamento de estratégias e processos que possam tornar a tecnologia mais integrada ao dia a dia da empresa. Assim, softwares e hardwares poderão gerar um impacto maior no sucesso das estratégias da organização.

Qual o papel da governança de TI no ambiente corporativo?

Uma política de governança de TI deve ser capaz de integrar as práticas do time com as executadas por outros setores. Também precisa garantir que os processos estejam alinhados com políticas de compliance e normas técnicas do mercado. Desse modo, a empresa terá mais habilidade para aproveitar os recursos disponíveis e agregar valor aos seus serviços.

Isso significa que a governança de TI agrega valor aos serviços do negócio por meio da integração da tecnologia em suas rotinas. Tudo deve ser pensado considerando os objetivos de médio e longo prazo da companhia, assim como custos e riscos. Então, cada investimento trará um elevado retorno.

A redução de riscos ocorre a partir da consideração de brechas de segurança, de possíveis gargalos e da não aderência a regras de compliance. Já o aumento do impacto da tecnologia no dia a dia se dá com a integração da TI considerando os objetivos de cada setor, as metas relacionadas a prazos diferentes e as demandas internas.

Nesse contexto, a tecnologia conseguirá aumentar seu valor estratégico para a organização a partir de medidas que tornam o cotidiano mais eficiente e ágil.

Como estruturar uma política de governança de TI?

Para estruturar uma política de governança de TI eficaz, vários passos podem ser dados. Eles conseguem otimizar os fluxos de trabalho e gerar menos erros e mais agilidade. A seguir, confira alguns dos principais!

Comunique-se com as outras áreas

Como apontamos, a governança de TI passa pelo alinhamento da área com o negócio. Portanto, abra um canal de comunicação com todos os setores que utilizam a tecnologia em seu dia a dia. Desse modo, você poderá direcionar melhor investimentos e políticas operacionais a partir das demandas existentes.

Powered by Rock Convert

Integre equipes

Uma equipe integrada consegue colaborar mais e ser mais inovadora. Além disso, há maior alinhamento de expectativas e uniformidade nas rotinas diárias. Logo, sempre mantenha os times integrados.

Considere o perfil do negócio

O perfil da empresa também deve ser levado em conta. Afinal, isso define o tipo de investimento que pode ser feito e o modo como a tecnologia será utilizada. Sempre tenha isso como um ponto de partida para estruturar seus processos de governança.

Não ignore as metas de médio e longo prazos

Saber as metas de médio e longo prazos é fundamental para atualizar procedimentos. Além disso, maximiza o retorno sobre cada investimento na área. Com isso, será mais fácil para a empresa identificar quais tendências podem ser adotadas e aquelas que não teriam um bom impacto.

Defina métricas

As métricas ajudam o gestor a visualizar, em tempo real, o estado de cada área do setor. Por isso, sempre devem ser consideradas para a formulação dos processos de governança. Sua aplicação torna mais fácil a correção de problemas e a melhoria das rotinas.

Faça reuniões e mantenha canais de comunicação

O gestor não deve trabalhar isolado. Para formular e repensar processos de governança, é necessário ter um canal aberto com os times. Reuniões, feedbacks e canais de comunicação auxiliam no alinhamento de estratégias, melhoram o planejamento e evitam erros no setor, ou seja, maximizam a produtividade e a performance de todos.

Aposte nas tendências da área ao fazer investimentos

Conhecer as tendências de TI pode ser uma excelente estratégia para os seus investimentos. A empresa que identifica as melhores opções do mercado consegue se manter à frente de concorrentes e inovar mais. Sempre leve em conta tendências tecnológicas e de processos de gestão ao executar rotinas de governança.

Tenha processos de segurança e privacidade

Investir em segurança é crítico para que a empresa possa diminuir riscos e dar mais confiabilidade para a tecnologia do seu ambiente corporativo. Portanto, processos de governança devem sempre considerar esse aspecto. Nesse sentido, a aderência a normas do setor e regras locais, como a LGPD e a GDPR, deve ser levada em conta para evitar problemas jurídicos e perda de competitividade.

Considere as normas locais e as regras de compliance

Todo setor está sujeito a normas de operação e regras de compliance. No caso da governança de TI, saber quais são as que afetam sua empresa é crítico. Afinal, isso é um fundamento desse tipo de política.

A tecnologia pode ser utilizada por empresas para vários fins. Tornar os processos mais eficientes, criar softwares personalizados e diminuir custos são alguns exemplos. Há também a possibilidade de investir em TI para manter times integrados ou até mesmo com maior foco nas demandas de médio e longo prazos.

Mas isso só acontece se houver uma boa governança de TI. Ela conseguirá alinhar estratégias e manter a equipe de TI em um fluxo de trabalho capaz de levar o negócio aos resultados esperados. Por isso, sempre invista em uma política de governança de TI alinhada com as demandas corporativas e capacitada para gerar impactos positivos para a empresa.

Gostou das nossas dicas? Compartilhe este post em suas redes sociais e contribua para que mais pessoas conheçam a influência de uma boa política de governança de TI!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *