Powered by Rock Convert

Você sabe como reduzir custos em TI de uma maneira eficiente? Novas tecnologias, como a computação em nuvem, e a possibilidade de criar aplicações personalizadas levaram as soluções digitais para o centro das operações de muitas empresas, mas os melhores impactos são sempre aqueles que vêm acompanhados de um bom custo-benefício.

Nesse sentido, para investir em tecnologia com qualidade e conseguir a redução de custos em TI, a empresa deve estar atenta a vários fatores. Desse modo, é possível sempre fazer escolhas com bom custo-benefício, evitar desperdícios e maximizar lucros.

Quer saber mais sobre o tema e como isso é possível? Confira nossas 8 dicas para reduzir custos com tecnologia!

1. Automatize as suas rotinas

A automatização é uma das melhores formas de cortar gastos com tecnologia. O investimento nessa área garante que a empresa fará um melhor aproveitamento dos recursos disponíveis. Além disso, evita erros e, consequentemente, melhora indicadores de produtividade e performance como um todo.

Diante disso, investir em automação deve ser considerado um ponto básico para mitigar custos a médio e longo prazo. O melhor aproveitamento dos recursos e a redução de erros geram impactos positivos em todas as áreas. Além disso, liberam recursos para a empresa aplicar em novas áreas e, assim, ganhar competitividade.

2. Migre para a nuvem

A computação na nuvem é uma das melhores tecnologias para quem pretende reduzir custos em TI; afinal, é altamente escalável, flexível e inovadora. Além disso, facilita o acesso a dados em qualquer lugar, o que gera aumento de mobilidade operacional.

Por isso, caso busque reduzir gastos, o negócio deve estar pronto para investir na nuvem. Ao migrar para o cloud computing, a companhia poderá manter times integrados mesmo que as suas rotinas sejam flexíveis. Assim, será possível reduzir desperdícios e manter custos com transporte no menor valor possível sempre.

3. Adote uma política de gestão de operações

A empresa também deve ter uma boa política de gestão de operações de TI. Isso envolve criar um planejamento operacional capaz de diminuir gastos e melhorar a performance continuamente. Assim, os times poderão atender às demandas existentes sem que imprevistos e problemas gerem novos custos.

Por isso, busque moldar as operações do negócio conforme as demandas existentes e o perfil da empresa. Faça um planejamento de médio e longo prazo, com manutenções preventivas e compra antecipada de peças de reposição. Desse modo, gargalos serão evitados, e a empresa poderá identificar sempre a melhor maneira de atingir os seus objetivos.

4. Mantenha indicadores de performance

Os indicadores de performance fornecem uma visão completa sobre as operações da empresa. A partir deles, o gestor pode identificar onde há gargalos e problemas de qualidade. Ao mesmo tempo, consegue definir melhorias e diminuir, com isso, o impacto que erros causariam no dia a dia da empresa.

Por essa razão, implemente indicadores considerando o perfil das operações e o modo como a companhia se posiciona no mercado. Avalie continuamente cada métrica e atualize-as caso seja necessário. Além disso, utilize-as para definir como melhorar a empresa e realizar investimentos que tenham um impacto real no futuro do negócio.

5. Escolha bons servidores

A infraestrutura de TI deve ser atualizada continuamente, de modo a evitar que a empresa tenha problemas na prestação de serviços. No caso dos servidores, o negócio deve estar atento ao que pode ser feito para melhorar o funcionamento dos dispositivos sem gerar perda de competitividade. Isso inclui a busca por novos investimentos que sejam robustos, mas, ao mesmo tempo, capazes de cortar gastos.

Ou seja, o negócio deve realizar investimentos em novos servidores sempre pensando em meios de utilizá-los para cortar gastos. Dessa maneira, a empresa conseguirá atingir um alto nível de qualidade operacional e diminuir gastos e gargalos facilmente.

6. Integre as soluções existentes

A integração de soluções de TI é uma das melhores maneiras de cortar gastos com tecnologia. Ter sistemas unificados facilita a troca de dados e a manutenção de equipes unificadas. Além disso, diminui erros e maximiza os níveis de integração entre profissionais.

Uma das formas mais simples de manter ferramentas integradas é o investimento em sistemas personalizados. Softwares sob medida podem utilizar APIs para trocar dados automaticamente. Assim, a equipe pode manter um elevado nível de performance em todos os seus processos e garantir o acesso fácil a dados atualizados para todos.

7. Faça uma análise das licenças e contratos ativos

As demandas da empresa mudam continuamente. Por isso, é importante que os seus sistemas e contratos estejam alinhados ao dia a dia do negócio. Afinal, manter acordos comerciais pouco funcionais gera um grande nível de gastos e reduz a competitividade da empresa como um todo.

Por isso, sempre faça uma reavaliação das licenças de software e dos contratos de outsourcing existentes. Avalie quais são os que se adaptam ao cenário atual do negócio e faça renegociações para manter os mais interessantes alinhados às demandas da empresa, de modo a conseguir a redução de custos em TI com facilidade.

8. Invista em aplicativos personalizados

Os aplicativos personalizados podem ser utilizados para ganhos que vão além da maior integração entre áreas. Softwares sob demanda também são uma forma simples de melhorar os gastos com TI.

Afinal, a empresa terá uma aplicação moldada para as suas demandas internas. Todo recurso existente será desenvolvido considerando os padrões do mercado e do dia a dia do negócio. Como consequência, será possível mitigar gastos e melhorar a performance da companhia a médio e longo prazo facilmente.

Hoje em dia, a tecnologia é associada a vários ganhos positivos que uma empresa pode ter. Soluções de TI conseguem melhorar o nível de flexibilidade e inovação da empresa. Ao mesmo tempo, conseguem manter times integrados e com alto foco nas demandas dos clientes.

Mas esses ganhos só são possíveis se o investimento em TI é bem-feito. Do contrário, a empresa corre o risco de gastar as suas receitas em soluções de pouca qualidade. Isso pode não só gerar baixo retorno sobre o investimento, mas também problemas futuros ao negócio, que criam novos gastos para a equipe.

Por isso, quando a organização pretende reduzir custos em TI, deve fazer uma análise ampla sobre o estado atual das suas operações. Também é necessário conhecer seus padrões de atuação e objetivos. Desse modo, a empresa poderá aplicar as suas receitas com mais qualidade, evitando situações de risco e tornando a tecnologia uma ferramenta de criação de competitividade para si.

Quer saber mais sobre como a rotina do negócio pode ser otimizada para reduzir prazos e custos? Então, leia o nosso guia sobre o tema!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *