Powered by Rock Convert

Já ouviu alguém dizer que só consegue “aprender fazendo”? Pois é, a prática pode ser tão ou até mais importante do que a teoria. Pelo menos é o que sugere a metodologia Learn By Doing, desenvolvida pelo filósofo e pedagogista John Dewey e aplicada em universidades e também no mundo dos negócios.

Em linhas gerais, o método é baseado na experiência como forma de gerar o conhecimento necessário para resolver um problema ou alcançar um objetivo. Além da ação, o trabalho em equipe tem papel importante aqui para que os resultados sejam conquistados. Vamos entender melhor o conceito e como aplicá-lo no desenvolvimento de sistemas? Continue a leitura e fique por dentro!

O que é Learn By Doing?

Aristóteles já dizia que “é fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer”. Essa é basicamente a essência da metodologia Learn By Doing, já que John Dewey acreditava que tudo era decorrente das experiências e possibilidades.

E não era só ele: os renomados educadores Maria Montessori e Célestin Freinet também acreditavam na prática como a forma mais eficaz de aprendizado. Um bebê, por exemplo, só aprende a andar andando, certo? Não há uma sala de aula, um manual ou um tutorial que nos ensine a fazer isso. Caindo e levantando, andamos pelo simples estímulo de querer andar.

“Aprender fazendo” consiste em realizar determinadas ações e observar seus efeitos. Nos negócios ou na educação, é sobre colocar as ideias levantadas pela equipe em prática e transformá-las em resultados. Dessa forma, o conhecimento vem a partir da experiência, que permite a descoberta, a pesquisa, a tentativa e erro e a autoavaliação:

  • exposição do problema;
  • brainstorming de ideias para solucioná-lo;
  • debate, feedback e compartilhamento de caminhos entre as equipes;
  • criação da solução para resolver o problema.

De certa forma, podemos dizer que ela está conectada ao conceito de “lean startup”, que incentiva o desenvolvimento ágil e, assim, evita o desperdício. Afinal, até o próprio empreendedor aprende fazendo e a experimentação torna-se sua principal ferramenta.

Como aplicar a metodologia no desenvolvimento de sistemas?

Ao incentivar a prática, o Learn By Doing se torna uma ferramenta extremamente útil para o desenvolvimento de sistemas. Graças à flexibilidade que vem com a experimentação, é possível criar aplicações ou plataformas online de forma muito mais rápida. 

Mesmo que uma primeira versão não atenda todos os requisitos necessários para chegar ao mercado, ela recebe feedback constante durante o processo. E, a partir da tentativa e erro e de reuniões entre a equipe, o resultado esperado é alcançado com mais eficácia e agilidade.

Vale destacar também que o processo de criação dentro do desenvolvimento de sistemas é baseado em ações e no trabalho em equipe. Por meio de erros e acertos, novas possibilidades e funcionalidades são descobertas. Então, veja a seguir como aplicar a metodologia na prática.

Estimule as perguntas e aumente as possibilidades

Questionar é a base de qualquer aprendizado. Na escola ou na universidade, você não ouvia sempre dos professores que deveria perguntar tudo? Pois a mesma lógica se aplica no mundo corporativo e no desenvolvimento de sistemas.

Perguntar ajuda a clarear o caminho e, em vez de fornecer uma única solução, apresenta diferentes possibilidades para um mesmo problema. É comum esperar por um direcionamento, mas isso pode limitar as opções e a criatividade — ainda mais quando falamos em aplicações ou plataformas de serviços. 

Incentive a realização de pesquisas, testes e feedbacks

Já que a experimentação é o núcleo do desenvolvimento de sistemas, bem como do método Learn By Doing, alguns passos são importantes para validar o processo. Pesquisas com múltiplas fontes ajudam a dar mais embasamento ao caminho escolhido pela equipe, além de reduzir a chance de erros. 

Ao mesmo tempo, a realização de testes contribui para melhorar a solução. E, por meio da coleta de feedback (de clientes, da própria equipe e até de usuários que testam as aplicações), a tomada de decisão pode ser baseada em fatos e dados e, portanto, fica mais fácil.

Defina objetivos e compartilhe os resultados

Delinear metas e objetivos é a base do planejamento estratégico de qualquer negócio, e não poderia ser diferente no desenvolvimento de sistemas. Com propósitos bem definidos, o escopo do projeto se torna mais claro — assim como as prioridades, o que engaja a equipe.

Além disso, é importante também compartilhar os resultados alcançados, pois todos trabalham em prol de objetivos em comum. Quando cada um sabe para onde o negócio vai e como cada membro contribui para que isso aconteça, a performance do grupo aumenta. Isso ainda estimula a participação na hora de sugerir melhorias!

Crie um ambiente propício e aberto à inovação

Você deve saber como a inovação se tornou uma ferramenta de diferenciação no mercado, não é mesmo? Por isso, é fundamental criar uma cultura voltada a soluções inovadoras. Além de aumentar a interatividade entre diferentes equipes, a troca de ideias e o estímulo ao trabalho colaborativo ganham espaço.

Essa postura maker encoraja a resolução de problemas de forma mais inovadora e, como se não bastasse, fortalece a produtividade e o desenvolvimento de competências essenciais para lidar com mudanças e imprevistos e conseguir se adaptar.

Por que o Learn By Doing é importante para a área?

Como você acompanhou até aqui, a metodologia estimula a participação, o compartilhamento de ideias, o trabalho em equipe e a descoberta por meio de tentativa e erro. A experimentação por si só, como a essência do Learn By Doing, é um convite à inovação.

Além de propiciar um ambiente aberto a soluções inovadoras, essencial ao desenvolvimento de sistemas, o método contribui para potencializar competências que ajudam a lidar com as mudanças do mercado. Por fim, a prática valoriza o aprendizado e a tomada de decisão.

Portanto, o Learn By Doing pode ser uma poderosa aliada das equipes de desenvolvimento de sistemas. Ao aplicar uma metodologia que tem tudo a ver com o dia a dia da área, baseada na experimentação para validar aplicações, ela ajuda a equipe a absorver melhor o conhecimento em todas as fases do projeto. Também atua em conjunto aos métodos ágeis e à expansão de habilidades para adaptar as soluções de acordo com o que o mercado espera.

Quer ganhar tempo no desenvolvimento de sistemas e ter mais liberdade para desenvolver? Então, entre em contato conosco.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *