metodologias ágeisPowered by Rock Convert

Atualizado em 23 de março de 2021 por

Ao longo dos últimos anos, as organizações vêm sendo forçadas a encontrar novas maneiras para reduzir custos e equilibrar o orçamento. Isso está afetando os provedores de serviços de TI, que lutam para manter a competitividade no mercado. Uma das soluções para reverter essa situação é aumentar a produtividade no desenvolvimento de software sem perder a qualidade.

Mas como fazer isso? Novas metodologias e tecnologias estão sendo adotadas para otimizar os processos e tornar as equipes altamente produtivas. Além disso, existem estratégias para otimizar o fluxo de trabalho e garantir que todos possam entregar os resultados esperados dentro dos prazos.

Para saber mais sobre o assunto e descobrir como elevar a produtividade no desenvolvimento de software com qualidade, leia este post até o fim!

Conheça as etapas do desenvolvimento de um software

O processo para o desenvolvimento de um software obedece a uma série de estágios que seguem como um fluxo, de forma gradual. Conhecidas como o ciclo de vida do desenvolvimento de softwares, essas etapas incluem planejamento, desenvolvimento, teste, implementação e manutenção e atualização.

Contudo, só conhecer esses passos não é suficiente. É preciso saber exatamente o que fazer em cada um deles. Isso vai depender, é claro, de cada cliente e das especificações do software. Na sequência, veja como proceder em cada etapa para ter alta performance.

Planejamento

Sem o plano perfeito, considerando os pontos fortes e fracos do projeto, o desenvolvimento do software pode perder o sentido no caminho e gerar uma série de retrabalhos. Por outro lado, um planejamento bem-feito permite iniciar um projeto sem falhas e com foco, respeitando prazos e níveis de qualidade.

Aqui, deve-se abordar as funcionalidades que o software terá, os profissionais que participarão do projeto, os prazos, as metodologias e as tecnologias utilizadas nos processos e outros recursos necessários. O envolvimento do cliente é fundamental nessa fase do projeto, sendo que as reuniões ajudam a equipe a compreender os objetivos daquela solução para, dessa forma, poder trabalhar com as ferramentas adequadas e, ao final, entregar um produto com o máximo de excelência. Vale sempre lembrar que pode acontecer de o cliente não saber ao certo sobre aquilo que deseja em seu software, então cabe à equipe melhor orientá-lo nesse sentido.

Desenvolvimento

A etapa de desenvolvimento do software precisa contar com profissionais preparados e focados para evitar o desperdício de tempo em cada estágio.

O planejamento ajuda a resolver a maior parte dos problemas dessa fase, pois servirá como um guia para indicar o que deve ser feito em caso de atrasos motivados por falhas, por exemplo.

Mais uma vez, o envolvimento do cliente é importante para acompanhar se o que foi encomendado está sendo atendido em conformidade.

A depender do projeto, deve-se escolher qual metodologia será adotada. Se a equipe tem conhecimentos sólidos sobre as linguagens e outros componentes ligados ao software, o ideal é trabalhar de forma linear, por meio do método em cascata. Já se existem incertezas e desconhecimento sobre o que será aplicado à solução, é preferível usar alguma metodologia ágil, como Scrum ou Experience Programming (XP).

Teste

O aconselhável é dividir a fase de testes em subfases. Por exemplo, a cada novo código inserido, teste-o. Isso ajuda a eliminar o desperdício de tempo com a identificação de falhas posteriormente.

Se deixar para testar o software depois que inserir todos os códigos, qualquer falha levará tempo para ser localizada, sem contar que o custo da correção pode aumentar significativamente. Além disso, deixe o cliente participar dos testes para ele avaliar se está ficando como planejava e sentir a experiência que seu cliente poderá ter ao utilizá-lo pela primeira vez.

Uma boa forma de realizar testes é com o apoio de soluções automatizadas. Elas conseguem simular diferentes cenários de uso a partir de regras simples e registrar todos os problemas encontrados. Como consequência, o time poderá dedicar-se com mais afinco a processos críticos e a empresa conseguirá gerar produtividade no desenvolvimento de software.

Para que a solução avance até a fase final, podem ser feitos os seguintes testes:

  • unidade: tem por objetivo pegar um pedaço do código da aplicação;
  • integração: é composto por vários testes de unidade;
  • operacional: verifica se o software apresenta alguma falha após certo tempo rodando;
  • caixa-preta: tem por objetivo inserir uma série de dados para avaliar a resposta da solução;
  • funcional: verifica se o software está em conformidade com os requisitos e as regras de negócio estabelecidos no planejamento;
  • interface: testa se a navegabilidade da solução atende às expectativas de quem for usá-la;
  • performance: verifica se o tempo de resposta da aplicação é satisfatório;
  • carga: caso uma grande quantidade de pessoas utilizem o software ao mesmo tempo, esse teste verifica se a solução mantém o seu funcionamento satisfatório;
  • stress: consiste em submeter a aplicação a situações adversas, que podem acontecer quando estiver em posse dos usuários;
  • configuração: verifica se a solução é compatível em diferentes hardwares e softwares;
  • segurança: tem por finalidade verificar se a solução é robusta na hora de evitar acessos indevidos e outras potenciais ameaças.

Implementação

Uma vez que o software foi desenvolvido, a etapa de implementação vem a seguir. O ideal é que o produto passe por uma bateria de testes feita pelo cliente e seus colaboradores a fim de localizarem bugs (falhas). Se estiver tudo certo, é só marcar a data de lançamento.

A comunicação aqui é algo muito importante. O time de desenvolvimento deve trabalhar lado a lado com o usuário. Por meio de feedbacks, problemas poderão ser encontrados e corrigidos rapidamente.

Manutenção e atualização

Agora é preciso estabelecer regras e procedimentos de manutenções e atualizações de tempos em tempos para se adaptar às mudanças de mercado.

Por mais eficiente que o software seja, muitos problemas só são conhecidos quando ele é entregue ao usuário. Portanto, ter uma política de avaliação e busca por vulnerabilidades é algo crítico.

Esse é um processo contínuo. O ideal é que ele seja apoiado em logs de uso. Desse modo, o time poderá identificar problemas com mais facilidade.

Saiba qual é a importância de investir em estratégias para aumentar a produtividade

Sempre tenha em mente que o seu concorrente está investindo em tecnologias que aumentarão a produtividade da sua equipe desenvolvedora de software. Portanto, é de grande importância que os profissionais da sua empresa estejam em constante aprendizado sobre as tendências do mercado, de modo que o seu negócio também esteja sempre um passo à frente da concorrência.

Além disso, prezar pela máxima satisfação do cliente fará com que ele promova o seu negócio para outras pessoas. Isso só é possível pelo uso de ferramentas e boas práticas que contribuem com o aumento da produtividade da equipe.

Utilize recursos para aumentar a produtividade

Bons recursos podem ter um papel de destaque para empresas que pretendem ter mais produtividade no desenvolvimento de software. Afinal de contas, os times terão o suporte necessário para executar as suas demandas com alta qualidade. A seguir, conheça quais podem ser implementados!

Abuse da comunicação e da coleta de informações

Cada encomenda tem uma necessidade diferente e, muitas vezes, é para atender mercados distintos. Isso torna essencial conhecer o cliente.

Powered by Rock Convert

É preciso manter a comunicação aberta e estudar o negócio (público-alvo, concorrentes, produtos e serviços, fornecedores etc.) para ajudá-lo a desenvolver um software capaz de reforçar os pontos fortes, neutralizar os pontos fracos (riscos e ameaças) e melhor aproveitar as oportunidades.

Entender com máxima exatidão os problemas e desafios do cliente ajudará a aumentar a produtividade, pois evitará perda de tempo com retrabalhos.

Aplique o método de reutilização de códigos

Mesmo atendendo a mercados diferentes, muitos códigos podem ser reutilizados em vários softwares. Isso pode reduzir custos, gerar mais qualidade operacional e diminuir o prazo de todos os projetos da empresa, ou seja, consegue aumentar a produtividade no desenvolvimento de software.

Para não ter o trabalho de reescrevê-los repetidas vezes, forme um banco de scripts para armazenar todos os que tiveram suas funcionalidades testadas e aprovadas. Assim, sempre que precisar adicionar um código que já desenvolveu antes, basta recorrer ao banco de scripts. Naturalmente, os profissionais devem ter conhecimento sobre o banco de dados, que também precisa estar organizado e corretamente classificado.

Isso permite eliminar o processo de ter que explicar e fazer a mesma coisa várias vezes. Ao mesmo tempo, torna o trabalho mais simples, aumentando a produtividade sem perder a qualidade.

Use uma plataforma de desenvolvimento

O desenvolvimento de softwares pode ser muito mais rápido, eficiente e econômico se tiver todos os processos centralizados em um único local. Recursos de comunicação integrada e ferramentas de teste, de rastreamento de falhas e de outras funções podem ajudar a acelerar o ciclo de desenvolvimento. Além disso, elas contribuem para reduzir o índice de erros, economizando tempo no processo.

Por isso, sempre busque investir em uma solução de desenvolvimento de sistemas. Uma boa ferramenta pode tornar o time mais integrado e reduzir custos. Ao mesmo tempo, criará o ambiente necessário para que entregas de resultados ocorram com rapidez e sem erros.

O ideal é que a solução seja feita por uma empresa especializada. Seus recursos precisam ser capazes de tornar mais simples a adoção de metodologias modernas. Junto a isso, precisam facilitar a distribuição de um software robusto e alinhado com as tendências do mercado.

Invista em gestão de projetos

Existem ferramentas que são fundamentais para que o fluxo dos projetos ocorra da melhor maneira. Com elas, é possível acompanhar todas as etapas de execução, bem como o desempenho dos profissionais designados para elas. Dessa forma, os prazos correrão menos risco de estourar, o que vai contribuir para que o tempo total de execução não fuja demasiadamente daquilo que foi acordado com o cliente.

Foque em gestão de tarefas

Um fator que faz o projeto se desenvolver de forma satisfatória é a priorização das atividades. Nesse sentido, o uso de uma ferramenta é de grande ajuda nessa organização, permitindo que os profissionais tenham o devido conhecimento sobre aquilo que é urgente fazer e o que pode ser feito posteriormente.

O Kanban, por exemplo, pode ser usado para esse fim, visto que fornece uma visualização rápida sobre as tarefas que estão em andamento, pendentes e concluídas. A equipe pode dispor dessa ferramenta na forma de um quadro físico ou por meio de um software.

Aposte em versionamento de software

Não é nada bom quando a equipe é desprovida de organização quanto às versões de código da aplicação, não é mesmo? Não obstante, a ocorrência de bugs pode aumentar caso alguém sobrescreva alguma parte do programa sem fazer o versionamento, por exemplo. Uma solução bastante usada para mitigar esse problema é o GitHub, um repositório que permite uma colaboração mais eficiente por parte da equipe, uma vez que registra todas as alterações realizadas no código.

Agregue escalabilidade ao projeto

Quando falamos em escalabilidade no desenvolvimento de softwares, nos referimos a duas direções: verticalmente, com o aumento de recursos e ferramentas, e horizontalmente, desenvolvendo coisas maiores e mais complexas.

O crescimento nas duas direções pode acontecer sem grandes investimentos por meio de uma plataforma de desenvolvimento hospedada na nuvem. Mesmo assim, a escalabilidade só será alcançada se houver várias equipes envolvidas e cada uma delas assumir a responsabilidade por suas funções.

Agregar a metodologia DevOps (Development and Operations) e a programação colaborativa são soluções que devem ajudar a engajar as equipes e acelerar o processo de desenvolvimento. A ideia é estabelecer métodos e padrões que visem simplificar os processos e não torná-los mais complexos.

Use o PaaS como ferramenta de apoio

O crescimento de adesões ao PaaS (Platform as a Service) se deve principalmente ao sucesso da utilização de IaaS (Infrastructure as a Service) no setor de TI. Nesse sentido, se você utiliza IaaS com sucesso, é natural adotar uma plataforma para desenvolver softwares, considerando a experiência.

O PaaS é capaz de fornecer um ambiente mais adequado para a criação de aplicativos e softwares, pois são pré-configurados e entregam ferramentas e recursos integrados no local. Nesse modelo, a empresa sempre terá acesso a uma solução atualizada e segura. Tudo isso sem ter que investir grandes valores.

Dessa forma, a plataforma ajuda a superar desafios comuns enfrentados pelas equipes de desenvolvedores. Os principais são:

  • integrar a infraestrutura de negócios com os sistemas legados;
  • reduzir a complexidade com uma abordagem gráfica, baseada em dados, para o desenvolvimento;
  • fornecer um melhor ROI (Return On Investiment ou Retorno Sobre Investimento, em uma tradução livre) ao capacitar pequenas equipes multifuncionais, incluindo desenvolvedores front-end e back-end para trabalharem em conjunto e com fluidez.

Utilize métricas para medir os resultados

Métricas de performance são ferramentas de gestão famosas. Apoiando-se nelas, o gestor pode identificar o progresso de cada etapa rapidamente. Além disso, consegue descobrir a origem de problemas e corrigir cada um rapidamente.

Por isso, além de adotar medidas para aumentar a produtividade, é importante monitorar e medir os resultados com frequência, de modo a saber se elas estão realmente trazendo o retorno esperado. Quantitativamente, isso é fácil de fazer, uma vez que deve focar no aumento ou na retração do volume de trabalhos entregues em um determinado período de tempo. O problema é medir se a qualidade do que está sendo entregue é satisfatória.

Nesse caso, você pode analisar o número de linhas de códigos produzidas. Se você usa a metodologia ágil Scrum, pode considerar os pontos de cada score para isso. Como eles somente são validados após o teste dos códigos, fica mais fácil medir a qualidade.

Hoje em dia, projetos de desenvolvimento de sistemas contam com vários desafios. A equipe deve se preparar continuamente para entender as demandas dos usuários e evitar riscos. Além disso, conflitos e erros precisam ser evitados e corrigidos rapidamente para não causarem um grande impacto.

Nesse sentido, investir em novas estratégias e tecnologias é crucial. A empresa conseguirá otimizar seus fluxos de trabalho e ter mais foco nas coisas importantes. Além do mais, maximizar a produtividade no desenvolvimento de software será possível sem que isso comprometa os resultados.

Seguindo essas dicas à risca, você terá meios de aumentar a produtividade em desenvolvimento de software sem comprometer a qualidade dos seus sistemas. Ao mesmo tempo, as equipes conseguirão tornar a empresa mais forte competitivamente e capaz de atrair novos negócios.

Além disso, o investimento em tecnologia é fundamental para o bom êxito do processo, visto que ela ajuda no gerenciamento e na automação de muitas atividades. Nesse sentido, o Cronapp, nossa plataforma de desenvolvimento de software, auxilia bastante no aumento da produtividade, uma vez que trabalha com low-code.

O que acha de começar agora? Fale conosco e saiba como ter ferramentas incríveis à sua disposição para sempre ter alta produtividade!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *